Arquivo mensal: dezembro 2011

O que esperar para 2012

Olá amigos rubro-negros!

Mais um ano se finda e nós na “B”.

Êta aninho ruim para nós rubro-negros esse 2011.

Tomara que tudo de ruim que tinha de nos acontecer já tenha acontecido.

E o que podemos esperar para 2012?

Nesta segunda-feira, 19/12/2011, o Conselho Deliberativo do Esporte Clube Vitória se reuniu no Barradão para apreciar as contas de 2010, o que deveria ter sido feito em março/2011, e, também, apreciar a proposta orçamentária e o planejamento do Departamento de Futebol para o ano de 2012.

Logo na chegada (entrada do portão 16), a turma do Movimento Somos Mais Vitória – MSMV pedia mais democracia, mais transparência e mais profissionalismo, além, é claro, de resultados positivos para os próximos anos. Pediam mudança de postura dos Conselheiros e, principalmente, da diretoria.

Na reunião, isto também foi o cerne das cobranças e posicionamento de muitos Conselheiros. Foi, para mim, a reunião mais participativa nesse meu primeiro ano de Conselho.

Sim, mais e daí?

O que devemos esperar para 2012?

Pois é amigos rubro-negros, o que vimos e ouvimos não nos deixou nada animado. Fiquei triste e preocupado com o já costumeiro amadorismo dos nossos diurigentes.

Para começar, enquanto os Conselheiros estavam chegando, o local da reunião ainda estava sendo montado, ou seja, aos quarenta e quatro minutos do segundo tempo ainda estavam colocando o toldo e, já na prorrogação, foi feita a instalação elétrica, com a reunião sendo iluminada depois de começada. Tudo como dantes no quartel de abrantes: trocando os pneus com o carro em movimento. Como disse, tudo isso nos deixou triste e preocupado.

E teve mais, na apresentação do Orçamento e Planejamento para 2012, foram colocados muitos números desencontrados, assim como falta de conhecimento de detalhes relacionados à legislação de futebol (Lei Pelé).

Para quem teve mais de quinze dias, isso desde a convocação, para se planejar e preparar o necessário para uma boa apresentação vem, mais uma vez, demonstrar aquilo que temos que nos preocupar.

Alexi Portela confirmou a sua permanência até o fim do seu mandato (dezembro/2013), assim como mais recursos para o futebol em 2012, formando uma equipe competitiva e forte desde o início do próximo ano, buscando ganhar o campeonato baiano e lutar com mais chances pela Copa do Brasil e o retorno à série “A”.

Que os Deuses digam amém!

Sejamos vigilantes.

AVANTE GLORIOSO VITÓRIA!

FELIZ NATAL E QUE 2012 SEJA DE CONQUISTAS.

SÉRIE “A” É O MINIMO QUE QUEREMOS.

Anúncios

ERROS E ACERTOS X AZAR E SORTE – PARTE II

Olá amigos rubro-negros!

A melhor coisa para quem escreve é, depois de transcorrido um tempo, poder rever o que escreveu e constatar se foi coerente, se estava correto em seu diagnóstico, se foi feliz nas suas críticas e sugestões.

Era evidente e já diziam vários torcedores e “blogueiros” que o time do Vitória era limitado, que o grupo era descompromissado, que tinha muitos “barqueiros”, etc. O time não vibrava, não tinha alma, não tinha garra, não jogava com o coração…

Com a chegada de Banazzi e seu estilo “paizão”, alguns jogadores deram a volta por cima, em especial o Marquinhos, e, assim, começamos a ver “Uma luz no fim do túnel”, principalmente depois do jogo contra o Boa Esporte, quando o Leão ganhou, apesar de não jogar bem, fazendo os jogadores e torcedores comemorarem muito, nascendo ali um grupo mais unido, determinado e uma torcida empolgada e esperançosa.

Entretanto, essas coisas todas não apagaram os erros da diretoria de futebol que contratou mal e intempestivamente, sem planejamento e tudo mais. Tanto é verdade que a primeira atitude, pós eliminação e reconhecimento dos erros cometidos, foi a troca do Diretor de Futebol, o que era para ter sido feito desde o final de 2010, quando caímos para a série “B”.

Deixamos de subir para a série “A” no jogo contra o São Caetano dentro do Barradão, quando Zé Luiz entregou o ouro. Não foi somente ele o responsável. Tivemos o Xuxa e tantos outros “caros” jogadores, contratados de última hora, que fica difícil indicarmos os bodes expiatórios. Foi um ano de erros.

Tivemos azar em algumas vezes, mas, também como diz um velho ditado “A sorte, na maioria das vezes, acompanha os competentes”. Isso aconteceu com o goleiro Douglas que na partida contra o ASA, depois da sua falha que resultou no gol do adversário, teve muita sorte, fruto da sua competência, levando o Leão à vitória por 2 x 1. Competência e sorte também acompanharam Marquinhos quando ele reencontrou a alegria de jogar futebol. Não foi à toa que ele chegou a ser considerado o melhor jogador da série “B”, isso até pelo torcedores do timinho de Itinga.

Vamos falar francamente, com a razão e sem paixão: durante o campeonato, ficamos o tempo todo esperando por um milagre que quase aconteceu. Faltou pouco. Ficamos esperando boas contratações que não aconteceram. Ficamos esperando um bom técnico que tivesse tempo para montar uma equipe competitiva que não aconteceu. Ficamos esperando atitude e determinação da equipe que quase aconteceu…

Enfim, esperamos demais, sofremos muito, porém, uma coisa muito boa aconteceu: acho que amadurecemos enquanto torcedores, enquanto blogueiros/articulistas. Tivemos muita coisa boa escrita por Larissa Dantas, Pedro Dorea, Marcus Laert, Lucas Serra, Franciel Cruz, além do Vitória Maníacos, Movimento Somos Mais Vitória, etc. Obrigado a todos, aprendi muito com vocês.

Vamos criar o movimento “VIGILANTES DO GLORIOSO VITÓRIA para podermos, utilizando os espaços que temos na mídia, acompanharmos, cobrarmos, criticarmos e sugerirmos o que for necessário para o nosso retorno à série “A” em 2012.

Acho que não vale mais à pena ficar remoendo o passado e sim viver intensamente o presente, procurando de todas as formas contribuir para construir um futuro vitorioso para o nosso LEÃO DA BARRA. Por isso, acabo aqui, com esta Parte II, o que tinha para escrever sobre o tema do título, o qual fiquei de fazê-lo em três partes.

 

GLORIOSO ECVITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!

PARABÉNS TORCERDORES RUBRO-NEGROS. FIÉIS SEMPRE!!!

%d blogueiros gostam disto: