Arquivo mensal: março 2015

As eleições e o futuro do Vitória. *Por Pedro Dórea

Olá amigos rubro-negros!

Com a renúncia do ex-presidente Carlos Falcão, após uma extensa coletânea de fracassos na gestão de futebol do Vitória e conseqüência de uma forte pressão da torcida e de segmento representativo do Conselho do clube, teremos, pela primeira vez, eleição com disputa entre dois candidatos. Um com proposta de continuidade da atual gestão, o Dr. Raimundo Viana; o outro candidato, o Professor Ivan de Almeida, com propostas de mudanças, com foco no futebol, a democratização do clube e uma maior e mais efetiva participação dos sócios, inclusive com eleições diretas.

Como conselheiro, votei por aclamação no ex Presidente Falcão, por acreditar que teríamos uma gestão profissional no clube e, principalmente, com foco no principal negócio do Vitória, que é o FUTEBOL. Infelizmente, isso não aconteceu e o Vitória agora está um clube sem rumo.

Em que pese ter testemunhado esforços empreendidos pela gestão renunciante, principalmente no tocante aos aspectos administrativos e financeiros do clube, durante este período que ora se finda, lamentavelmente o clube somente colecionou fracassos e humilhações históricas no futebol e que causaram prejuízos inestimáveis à imagem, às finanças e ao futuro do Vitória.

Entendo que esta situação não pode continuar: o Esporte Clube Vitória não pertence a somente um grupo de pessoas dessa ou daquela tendência. O nosso clube centenário atravessou mais de um século e muitas gerações, necessita de transformações urgentes para sobreviver, crescer e voltar a disputar títulos e dar alegrias aos torcedores, além de mudanças conceituais, inclusive na forma de gerir o clube e, sobretudo, a forma de relacionamento dos dirigentes e conselheiros com a sua fiel e valorosa torcida. O VITÓRIA PRECISA VOLTAR A SER VENCEDOR.

A gestão administrativa, financeira, patrimonial, o marketing, os esportes olímpicos, a nossa outrora valorizada divisão de base do Vitória precisam ter um conceito profissional. Disso ninguém duvida. Mas, o FOCO DO NOSSO PRINCIPAL NEGÓCIO É O FUTEBOL PROFISSIONAL. De nada adianta uma gestão administrativa eficiente, se o seu principal negócio não der resultado. E, lamentavelmente, na era Falcão, o futebol do Vitória fracassou em tudo que disputou.

O Vitória não pode ser gerido como uma empresa que só tem que dar satisfação aos seus donos. É um CLUBE ASSOCIATIVO, precisa de gestão profissional focada no FUTEBOL, que precisa dar resultados. A diretoria renunciante parece que não teve este percepção, pois errou em tudo na condução do Futebol profissional (de forma ineficiente e pouco profissional, contratou e dispensou: gestores de futebol, jogadores e treinadores, e o pior: PERDEU TUDO O QUE DISPUTOU, DE FORMA HUMILHANTE).

Dentro do modelo estatutário do clube atualmente vigente, teremos eleições para ocupar a vacância na presidência do clube no dia 31 de março. Os eleitores são os atuais conselheiros do clube. Como conselheiro, VOTAREI PELA MUDANÇA. VOTAREI NO PROFESSOR IVAN DE ALMEIDA e em SINVAL VIEIRA, pessoas que se comprometeram publicamente perante conselheiros e torcedores, com uma GESTÃO PROFISSIONAL, TRANSPARENTE E DEMOCRÁTICA (INCLUSIVE COM ELEIÇÕES DIRETAS) E COM FOCO NO FUTEBOL, Com todos que eu tenho conversado, este é o inconteste clamor da torcida rubro negra, em sua avassaladora maioria.

O processo de mudança necessita garantir que não haverá espaços para desordens administrativas e financeiras no clube, pois já vivemos esta experiência no passado e, todos lembram que fomos parar na Terceira Divisão e com ex-presidente expulso do Conselho do Clube. ,

Feitas tais considerações, sempre respeitando as pessoas e opiniões em contrario, principalmente dos dirigentes renunciantes, Falcão e Epifánio, amigos fraternos, não devo tergiversar neste posicionamento pessoal, pois todos sabem que o clube precisa de uma reformulação total do modelo atual de gestão do futebol, pois o atual fracassou.

Por fim, precisamos garantir a realização um processo eleitoral com serenidade, lisura e transparência, pois como representantes do clube, temos satisfação a dar aos sócios do clube e a imensa torcida do Vitória que espera que seus dirigentes e conselheiros, sejam dignos dessa representação, nos termos do atual estatuto do clube.

Entendo que é HORA DE MUDANÇAS, PARA O BEM DO VITÓRIA. COM FOCO PRINCIPAL NO FUTEBOL DO CLUBE, VAMOS VOLTAR A VENCER E RETORNAR A PRIMEIRA DIVISÃO E A HEGEMONIA DO FUTEBOL NORDESTINO E BAIANO. A TORCIDA DO VITÓRIA MERECE ISSO.

SOMOS MAIS VITÓRIA!!!

*Pedro Dórea – Bel. Direito, Funcionário Público/Ba e Conselheiro do Vitória

Anúncios

Sem mudança ou pra pior?

Olá amigos rubro-negros!

Este texto será rapidinho. Será somente para, mais uma vez, registrar o quanto, quase sempre, somos surpreendidos NEGATIVAMENTE pelos dirigentes do OUTRORA GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA.

Pasmem nobres sofredores rubro-negros! Após a renúncia de Carlos Falcão da Presidência do Conselho Diretor do Vitória, assim como de toda a sua diretoria, ocorrida na segunda-feira (23/03), após a desclassificação nas quartas de finais do dificílimo Campeonato Baiano, diante da fortíssima equipe do Colo Colo, em pleno Barradão, por 2 X 0, eis que recebo um e-mail do Grupo intitulado “Sempre Rubro-Negros” me convidando para “um encontro de Rubro-Negros apaixonados, no qual teremos a oportunidade de conhecer as propostas e ideias do candidato Professor Raimundo Viana” , hoje (26/03) as 19 horas. Eu respondi que não iria, pois se já estava ruim com Falcão, com todo respeito que tenho pelo “Professor Raimundo Viana”, até mesmo pelos seus quase oitenta anos de vida e experiência no mundo jurídico, a coisa vai ficar pior.

Sabemos que o Vitória precisa de um choque de gestão no Departamento de Futebol. Precisa de sangue novo com visão de futuro. Precisa de mudanças estruturais, principalmente no seu estatuto, tornando o Clube mais democrático, transparente e vencedor. Estabelecendo alguns pontos fundamentais, tais como a profissionalização e remuneração dos seus dirigentes e que os mesmos não estejam exercendo cargo eletivo ou político, assim como o impedimento de ex-dirigentes participarem do Conselho Fiscal, dentre outras, principalmente que o Conselho Deliberativo tem que ser proporcional aos votos das chapas que disputarem o pleito para tal fim .

E aí meus amigos de infortúnio eu lhes pergunto: caso o “Professor Raimundo Viana” seja eleito para a Presidência do Conselho Diretor do ECVitória, vocês acham que haverá alguma mudança e, caso haja, ela será para melhor ou pior? Se já estávamos no fundo do poço, onde vamos parar? Quando perguntei a alguns colegas Conselheiros que apoiam a candidatura, eles me responderam que o Professor será bem assessorado. Pode?

Na última reunião do Conselho (23/03), o Professor fez um emocionante discurso (em lágrimas) enaltecendo as qualidades de Carlos Falcão. Foi quando eu pensei com meus botões, nesse mato tem coelho. Dito e certo.

A boa notícia é que, logo após a eleição e posse da nova (nova? Veremos) diretoria, uma Comissão de Conselheiros será instalada para estudos e apresentação de proposta de alteração do Estatuto, oportunidade que teremos para implementar as mudanças que os VERDADEIROS RUBRO-NEGROS almejam, e, assim, possamos ter um clube verdadeiramente democrático, transparente e vencedor.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Qual o título?

Olá amigos rubro-negros!

Pois é nobres amigos sofredores rubro-negros, assim como este texto, o nosso OUTRORA GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA não conquistou nenhum título na (já) era FALCÃO! Além de não conquistar nada, acumulou inúmeros fracassos e decepções mil. Fomos rebaixados e humilhados de todas às formas. E aí eu lhes pergunto: incompetência ou azar?

Depois da humilhante (mais uma) desclassificação do competitivíssimo Campeonato Baiano, diante da fortíssima e brilhante equipe do Colo Colo de Ilhéus, por 2 x 0, no sábado (21/03) à noite, em pleno Barradão, podendo perder por um gol de diferença, ninguém tem mais o que dizer em defesa desta horrorosa e catastrófica gestão. E porque digo isso? Pois até mesmo aqueles Conselheiros que vestiram a camisa de luto quando o Vitória foi rebaixado, naquela VEXATÓRIA imagem de quadrilha presa na DP, já abandonaram o barco. Encontrei alguns deles na saída do estádio que me disseram o seguinte: além de incompetente, azarado! Eu respondi: azarado? não!!! Azar acontece uma vez ou outra e mesmo assim por pequenos detalhes. A sorte sempre acompanha os competentes. A bola não entra por acaso.

Estivemos vivendo nesses quinze meses da (já) era FALCÃO uma morte anunciada. Até mesmo o mais ingênuo torcedor ou desconhecedor de futebol e de gestão via e previa tudo que aconteceu. Como a maioria vinha dizendo nesse período, ninguém precisava ter bola de cristal ou conhecimentos mediúnicos ou paranormais para saber onde íamos chegar e chegamos. E agora José? A festa acabou…

Desde a primeira derrota para o time de Itinga, por 2 x 0, em março do ano passado, que a torcida, a cada derrota acachapante e a cada humilhação, vinha pedindo a CABEÇA DO FALCÃO, cantando em coro aquele refrão que os Imbatíveis cantam para o árbitro e torcida adversária. O fazia para FALCÃO…

Naquela oportunidade eu e outros conselheiros chamamos a atenção da diretoria sobre os problemas e que atitudes adotar, mas diz aquele velho ditado: quem não ouve conselhos não merece o coitado. Dizem que toda unanimidade é burra, mas parece que esta gestão está com cem por cento (100%) de reprovação. Cem em cada cem torcedores querem e pedem a renúncia/saída/queda de FALCÃO!!!

Hoje (23) à noite teremos reunião do Conselho Deliberativo. Assim como aconteceu na última reunião de 2014, quando fomos rebaixados para a série “B” do futebol brasileiro, parece que tem uma lista para assinatura dos Conselheiros pela saída destes gestores (gestores?). Muitos Conselheiros, mas são muitos mesmo, aqueles que amam o Vitória acima de qualquer coisa ou qualquer pessoa, já se manifestaram favoráveis à saída desta diretoria da gestão do NOSSO OUTRORA GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA. Vamos aguardar pra ver.

Uma coisa nós temos certeza, pior do que está não pode ficar, ou pode? Com estes dirigentes cada dia a coisa pode piorar mais. Quando pensamos que chegamos ao fundo do poço, quando pensamos que já sofremos tudo que podíamos, quando pensamos que já fomos mais que humilhados, eis que a coisa fica pior…

Pedi sugestões a alguns amigos sofredores sobre que título daria ao meu texto de hoje. Ei-las:

“Incompetente e azarado”. “FALCÃO pede pra sair”. “O pior gestor dos últimos tempos”. “Fora FALCÃO. “Sem título”. “Estou fora do Conselho”. “Se ele não sair, saio eu”. “Ou ele sai ou o Vitória acaba”…

Pois é meus amigos, a coisa tá preta. Vou confessar uma coisa: estou preocupado com a integridade física de algumas pessoas. Alguns torcedores estão o tempo todo ameaçando. Precisamos agir e tomar decisões em prol do VITÓRIA. Precisamos resgatar a nossa honra.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Preocupações e feedbacks.

Olá amigos rubro-negros!

Algumas coisas em ralação ao nosso OUTRORA GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA têm nos afligindo nesses últimos dias. No sábado (14/03) à noite, quase vinte horas, fiquei martelando com os meus botões, principalmente sobre a possível contratação de Gilson Kleina como o novo técnico do Leão. Aí pensei em enviar uma mensagem pelo whatsapp para o grupo “Leitores do ECVitória”, formado por amigos diretores, conselheiros e torcedores rubro-negros. Reproduzo a seguir a mensagem enviada, assim como os feedbacks que tive, para podermos avaliar se as minhas preocupações eram/são coerentes e dar conhecimento aos meus leitores.

[14/3 19:42] Antônio Rocha um coração rubro-negro:

“Gostaria de deixar registrada a minha preocupação sobre a possível contratação de Gilson Kleina como técnico do nosso outrora glorioso Esporte Clube Vitória.
Caso confirme, o que em nada me surpreende, pois esta seria a pior opção, além de ir de encontro aos anseios do torcedor rubro-negro, pois parece pirraça, uma vez que tudo que não serviu ou não deu certo no time de Itinga, os nossos dirigentes aproveitam.
Depois não vêm chorar sobre o leite derramado.

Como já escrevi, o problema do Vitória não é de técnico ou desse ou daquele jogador, é do conjunto da obra.

Era somente para deixar registrado.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!”

Transcrevo a seguir alguns feedbacks:

[14/3 20:03] Conselheira “A”: Rocha, acho muito coerente sua preocupação.

[14/3 20:05] Antônio Rocha um coração: Esses nossos dirigentes só nos surpreendem negativamente.

[14/3 20:05] Conselheira “A”: Não nos surpreendem mais… Surpresa vai ser quando agradar e acertar.

[14/3 19:51] Conselheiro “A”: Concordo e já cansei de falar isso.

[14/3 19:52] Antônio Rocha um coração: Pois é meu irmão, eu não sei o que se passa na cabeça desses nossos dirigentes.

[14/3 20:08] Conselheiro “A”: Amadores demais. E teimosos. Só eles que não enxergam…

[14/3 20:41] Antônio Rocha um coração: Parece que não aprendem nunca!!!

[14/3 19:52] Conselheira “B”: Parabéns Rocha. Também acredito que Kleina não é o melhor nome.

[14/3 19:58] Torcedora “A”: Técnico e jogadores literalmente fazem a diferença. E quando os torcedores entram na jogada, os resultados são os desejados.

[14/3 20:01] Torcedora “A”: Esqueci os dirigentes.

[14/3 20:27] Torcedor “A”: Dureza!

[14/3 20:36] Conselheiro “B”: Parabéns amigo!

[15/3 07:13] Conselheiro “C”: Amigo Rocha, talvez não pelos mesmos motivos, mas também sou contrário à contratação do referido técnico, caso venha. Desde já reafirmo que passamos por um momento difícil, no entanto não devemos permitir que a instituição ECV se enfraqueça, continuo acreditando que iremos superar essa situação. Parabéns pelo papel crítico que fomenta o fortalecimento do clube. Um grande abraço.

[15/3 07:47] Diretor “A”: Amigo a decisão realmente é do diretor futebol , caso queira amanhã estarei no Barradao às 17h, à sua disposição, Abs.

[15/3 08:48] Antônio Rocha um coração: A decisão é responsabilidade de todos os diretores. Passei essa mensagem para todos os meus contatos, seja conselheiro, diretor ou torcedor, e todos que deram feedback concordaram com o meu pensamento. Isto é fato. Não podemos ficar pior do que já estamos.

[15/3 09:00] Antônio Rocha um coração: No ano passado, depois da derrota para o jahia, participei de uma reunião com Falcão e alguns diretores, dei algumas sugestões, coloquei-me à disposição para algumas coisas, mas nada foi pra frente.
Decepcionei-me e a cada dia tenho estado mais. Acho que pouca coisa tem melhorado.
É uma pena. Este é o sentimento predominante entre Os amigos sofredores rubro-negros. Um grande abraço!

[15/3 09:26] Diretor “A”: Rochinha, vamos conversar irmão, sei do seu sofrimento, é igual ao meu!

[15/3 11:25] Conselheiro “C”: Realmente o Vitória sob o comando de Falcão é uma lástima no futebol.

[16/3 08:05] Conselheiro “D”: Ganhou, mas a lentidão p/contratação do treinador pode comprometer o futuro do Vitória na série B, o time já consegue tocar alguns passes, mas ter Rhayner como armador é de doer e fomos salvos com mais um gol parecido com aquele contra o America de Natal.

Pois é meus amigos, mas quem eu indicaria para ser o novo técnico do Vitória? Dos anunciados pelos dirigentes rubro-negros, a minha preferência, numa escala decrescente de prioridade, seria o seguinte: Jorginho (ex-lateral da seleção), Mancini, Enderson Moreira, Adilson Batista, Petkovic, Gilson Kleina (última opção). Faria uma observação que se aplica principalmente a Mancini, pois, por ser um técnico disciplinador e que cobra muito dos seus jogadores, seria necessário que a diretoria desse todo apoio (carta branca) a ele. Talvez esta seja uma das coisas que fará o time ter alma, sangue no olho, vontade de vencer (o que anda faltando).

Sobre a vitória por 2 X 1 contra o Colo Colo, o time rubro-negro mais uma vez venceu, mas não convenceu.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

O conjunto da obra.

O conjunto da obra.

Complementando o texto “Com um a mais ou a menos?”, gostaria de ressaltar a importância para a visão do conjunto da obra, já mencionado.

O problema do ECVitória não é de técnico (somente) ou de um ou outro jogador, é do todo.

É preciso que se defina uma filosofia de gestão, de planejamento e, principalmente, de execução.

O técnico precisa estar inserido nessa filosofia, assim como os jogadores e, especialmente, os dirigentes.

Pode chegar o técnico “A” ou “B” que se ele não tiver diretrizes a seguir, coração e alma a vibrar e objetivos a alcançar, não vai chegar a lugar nenhum.

Dirigentes, Jogadores e Comissão técnica têm que estar na mesma vibração, envolvidos de corpo e alma na conquista das metas PLANEJADAS (detalhadas).

Voltando para o caso específico do FUTURO NOVO TÉCNICO, pode ser Mancini, Kleina, Jorginho ou qualquer outro, se ele não souber e for cobrado das METAS e tiver todo o apoio dos dirigentes, não vai conseguir chegar a lugar nenhum.

Então meus amigos, volto a dizer, o problema do nosso ECVitória não é desse ou daquele técnico ou jogador, é do conjunto da obra. Jogadores mal contratados, técnico não envolvido no todo e dirigentes de uma cabeça/pensamento só (monocrático), com este conjunto fica difícil. O Vitória precisa ampliar a sua visão. Não podemos continuar com a predominância da visão financeira.

Eu tinha que deixar isto registrado para depois não dizerem que eu não falei das flores. Assim falou Rochadamus.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Com um a mais ou a menos?

Mais uma vez vimos o time do Vitória sem técnica, sem tática, sem alma, num jogo feio, num campo horrível, digno e próprio para os nossos pernas de pau. Vimos um bando em campo. Vimos um elenco limitado (sofrível), treinado (treinado?) por outro mais limitado ainda.

Vou parar de ficar repetindo que o time é a cara do dono, seja o dono presidente, seja o dono treinador. Há muito tempo estamos sofrendo com os dois. O pior é que não vemos nenhuma melhora, nem demonstração que se aprendeu com os erros. Pelo contrário, parece que desaprenderam.

Mais uma vez o time teve a vantagem de jogar com um jogador a mais e não soube tirar proveito disso, parecia que estava com um jogador a menos como ocorreu no BAVI. E aí vem a pergunta que não quer calar: não tirou proveito por causa da limitação do elenco ou do treinador? Acho que por ambos.

E não me venha com a desculpa do gramado ruim ou da temperatura, pois o pau que dá pra Chico, também dá pra Francisco. Tudo isso era sabido (será? Com o bando de amadores que temos, chego até a ter dúvidas!). Qualquer treinador de várzea sabe que para cada jogo/adversário deverá ter uma estratégia específica, levando-se em conta as peculiaridades do gramado, temperatura, etc. Não é isso meu irmão? Pois é, mas contra o fortíssimo Juazeirense não tivemos competência de fazer um gol seguer, pelo contrário, se tivesse que ter um vencedor no jogo, este deveria ser o time local.

E a cena de comédia pastelão, vocês viram? Parecia o Gordo e o Magro. Dei muitas risadas quando vi a trapalhada feita por Vander e Neto Baiano na jogada ensaiada (ensaiada?) de cobrança de falta, quando Vander deu um leve toque na bola e os jogadores do Juazeirense sairam da barreira pegaram a bola e armaram o maior contra ataque quase culminando em gol. Uma jogada que deveria ser contundente e fatal para o Vitória acabou saindo justamente ao contrário. E aí eu faço outra pergunta: o que esse pessoal faz ou tem feito nos treinos? Não precisa responder, pois pelo que estamos vendo, NADA!!!

Parece ou não parece que nos jogos contra o jahia e Juazeirense quem estava com um jogador a mais eram eles? Eu tenho certeza que todos vocês viram.

Como vocês sabem, eu evito ao máximo falar sobre um jogador ou sobre um jogo específico, normalmente falo sobre o conjunto da obra. E aí eu quero saber a quem responsabilizar pelos setenta dias perdidos em 2015, seja quanto à montagem do elenco, seja quanto à falta de um esquema tático (sem padrão de jogo)?

Pelo amor de Deus, quem vai ensinar Nino Paraíba a fazer cruzamentos, fundamento básico de um lateral? E Neto Baiano que já emagreceu sete quilos e ainda continua gordo? E Jorge Wagner? Me faça uma garapa!!!

O problema do Vitória não é desse ou daquele jogador, é do conjunto. Se você não tem alguém (ou uma estrutura) competente para montar um elenco e aí fica pegando as bolachas quebradas, os refugos e as sobras que aparecem, a coisa fica difícil, você não vai a lugar nenhum. Se você não tem um planejamento adequado, se você não sabe para onde ir, nenhum caminho lhe levará a lugar algum.

Acabei de saber que Ricardo Drubscky não é mais o técnico do Vitória. Segundo informações, o novo técnico será Jorginho, ex-lateral direito da seleção brasileira. Será???

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

O que NÃO esperar para 2015.

Olá amigos rubro-negros!

Depois de um longo e tenebroso inverno, estou retornando às atividades futebolísticas. Esperava voltar em uma situação mais confortável, recuperado das porradas recebidas no ano passado quando o OUTRORA GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA perdeu tudo que disputou, sendo vergonhosamente rebaixado para a segunda divisão do futebol brasileiro.

Esperava que os nossos dirigentes tivessem aprendido com os erros (e omissões) cometidos em 2014. Até ensaiaram algo parecido, mas foi só um ensaio. Pelo visto até agora, teremos um ano ainda pior, se é que isso é possível. E não precisa ser nenhum ROCHADAMUS para fazer as previsões catastróficas para este ano.

Mas “Sêo Minino” o que o SOFRIDO e COMBALIDO torcedor rubro-negro deve esperar ou o que não esperar para 2015? Pois é nobres amigos, eu até pensei que este ano as coisas fossem acontecer de forma diferente. Ledo engano. Tudo continua como dantes no quartel de Abrantes.

O que vimos ontem no primeiro BAVI não nos deixa sonhar com coisas boas. Vimos um time sem alma, sem tática, sem técnica, sem tudo, ou seria sem nada? Esse está sendo o meu dilema: o que esperar ou o que não esperar. Ser ou não ser eis a questão…

Não ter qualidade para tirar proveito de um jogador a mais em campo por quase setenta e cinco por cento (75%) do jogo é ou não é muita incompetência? Lembrei que no ano passado perdemos o nosso primeiro BAVI por 2 X 0. Este ano empatamos!!!

E Ricardo Drubscky meu irmão? Que técnico é esse? Parece um Ney Franco piorado: bom de desculpas e ruim em atitude. Este parece ser o grande problema dos nossos dirigentes. E Nino Paraíba, quando será que vai acertar um cruzamento, fundamento essencial de um lateral? E Olhe que daqui mais uns poucos anos ele se aposenta. E Euller meu irmão, deixar que o nanico do Maxi faça gol de cabeça, é ou não é demais?

O ECVitória está precisando de um choque de gestão que atinja do maior ao mais simples funcionário e dirigente. No ano passado fomos considerados o pior clube na relação com o seu torcedor. Nada interativo e muito menos transparente. Caímos para a série “B” e nada mudou, não fizeram nada para melhorar essa situação. Continuamos entre os piores, seja dentro ou fora de campo.

Enquanto o Vitória não teve competência e qualidade para marcar um gol e ganhar do Galícia, nesse domingo (01/03) a Jacuipense aplicou um sapeca Iaiá de 4 X 1. Por essa e outras é que não vislumbramos nada bom para este ano.

Não acredito que vamos ganhar o Baianão; não acredito que vamos ser campeões da Copa do Nordeste; não acredito que vamos chegar longe na Copa do Brasil; não acredito que vamos retornar para a elite do futebol brasileiro. E Porque não acredito? Para não me decepcionar e sofrer mais do que já sofri. Para não ficar doente do estômago como fiquei. E porque isso tudo Sêo Minino? Porque não estamos vendo nada diferente.

Vejo somente os mesmo torcedores, nos mesmos lugares do Barradão; vejo a Torcida os Imbatíveis gritando e empurrando o time prá frente; vejo cada dia menos torcedor no estádio; vejo poucas mudanças ou sinalização de mudança rumo ao VITÓRIA mais democrático e transparente. Será que não veem que o modelo estatutário de eleição e gestão está ultrapassado e antidemocrático? E que se não fizerem a mudança por bem, terá que ser na tora? A torcida clama. No domingo (01/03) vimos um grupo de sócios torcedores, denominado “Democracia rubro-negra”, com faixas na frente do estádio, exigindo uma reformulação estatutária que permita o associado de participar diretamente da vida política do clube.

Como dissemos inúmeras vezes, o Vitória tem e terá a cara do seu dirigente maior, da sua diretoria. É necessário urgentemente que seja feita uma cirurgia plástica ou pelo menos um botox, pois como está não pode ficar. “Mas é preciso ter força, é preciso ter gana, é preciso ter raça, sempre…”

Outra coisa que quero chamar a atenção é para o fato de quem devemos responsabilizar pelas contratações erradas ou ineficientes que são feitas, jogando o dinheiro rubro-negro pelo ralo, pagando altos salários para jogadores que rendem ou renderão pouco e com isso deixa de fazer uma ou mais contratações que realmente fariam a diferença.

Pois é meus amigos de infortúnio, o que devemos esperar para 2015 ou o que não devemos esperar?

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Primeiro Ba-Vi 2015

%d blogueiros gostam disto: