Arquivo mensal: julho 2016

Marinho dependência?

Olá amigos rubro-negros!

Já foi dito, “redito e tridito”, por mim e metade da torcida do Vitória, que só temos um ou outro jogador capaz de mudar o panorama de um jogo adverso. Um jogador que chama pra si a responsabilidade do jogo. Um jogador que dá tudo de si pelo time. Um jogador que incorpora a vontade, a garra, o sangue no olho e até mesmo a irresponsabilidade de, a qualquer custo, às vezes até insanamente, querer ganhar, ganhar e ganhar. Quem é ou quais são esse ou esses jogadores? Todos sabemos. Da mesma forma, sabemos quais são aqueles jogadores que só jogam porque não temos coisas melhor. Se só tenho tu, vai tu mesmo.

Ontem (24/07), antes do jogo entre o ECVITÓRIA 2 X 3 Santos, 18h30, no Barradão, prevendo o placar (dá-lhe Rochadamus!), comentei com algumas pessoas que, independente do resultado, o título do meu texto desta semana seria MARINHO DEPENDÊNCIA, com ou sem interrogação. Optei pelo título com interrogação porque Cárdenas, que entrou no segundo tempo, demonstrou que poderemos diminuir essa dependência, além de Willian Farias, Kieza e alguns poucos outros.

Não tem coisa pior do que ficar repetindo as mesmas coisas em quase todos os textos. O pior cego é aquele que não quer ver. São tantas obviedades que até irrita o mais paciente dos torcedores, dos leitores… Quantas vezes muitos disseram e dizem que precisamos de laterais, de mais um zagueiro e para outras posições, isto se essa diretoria almejar alguma coisa neste campeonato, pois a Copa do Brasil já passou e não foi por falta de aviso. Outra pergunta que não quer calar: existe ou não existe planejamento e se existe porque não é implementado tempestivamente?

Como acontece todos os anos, está chegando o mês de agosto e somente agora teremos alguns jogadores que, caso deem liga, poderão nos tirar dessa posição incômoda na tabela. Que os anjos digam amém!

No próximo sábado (30/07 – 18h30), em Florianópolis-SC, no Orlando Scarpelli, teremos um jogo de seis pontos contra o Figueirense, decisivo para as pretensões do Leão da Barra, pois, caso não vença, poderá terminar a 17ª rodada na zona de rebaixamento (Z4), uma vez que o time de Santa Catarina ocupa a 18ª posição com 17 pontos. Nesse jogo a equipe do Vitória contará com o retorno de Marinho que cumpriu suspensão automática pelo terceiro cartão amarelo e, pelo que tudo indica, Cárdenas, o camisa 10, deverá começar jogando.

Que possamos ter um time menos dependente de Marinho e mais eficiente na zaga.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Anúncios

As estatísticas e probabilidades do ECVitória.

Olá amigos rubro-negros!

O Campeonato Brasileiro conclui hoje (12/07) a 14ª rodada, faltando quatro para finalizar o seu primeiro turno. No caso do nosso ECVitória, foram disputados 42 pontos e conquistados 18, ou seja, um aproveitamento de apenas 42,9%, enquanto o primeiro colocado (Palmeiras, que joga hoje contra o Santos) está com 28 pontos, podendo chegar a 31, com um aproveitamento de 71,8%, podendo chegar a 73,8% caso vença hoje à noite.

Por outro lado, o primeiro clube no Z4, o Figueirense, está com 15 pontos, 35,7% de aproveitamento e o último do G4, Atlético Paranaense, com 23 pontos e 54,8% de aproveitamento, juntamente com Flamengo e Ponte Preta. Isso demonstra o quanto este campeonato está nivelado, tanto por baixo, como por cima da tabela.

E a que reflexões isso nos leva? Em primeiro lugar que um bom planejamento e uma ótima execução deste, se assim o tivéssemos, nos deixaria numa situação e posição mais confortáveis e esperançosas. Deixaria-nos!

Perdemos pontos preciosos dentro de casa e fomos ineficientes fora. Coisas do futebol? Sim e não. Já dissemos algumas vezes que este ano tínhamos uma boa base para montarmos uma equipe razoável para este Brasileirão, contudo, como sempre, os nossos dirigentes demoraram (e ainda estão demorando) muito para trazer os reforços necessários. Quando um ou outro jogador chave e que desequilibra se machuca ou cumpre suspensão é um Deus nos acuda, pois não temos peça de reposição à altura. E digo mais, depois não adianta chorar sobre o leite derramado.

Voltemos às estatísticas e probabilidades do NOSSO OUTRORA GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA. Dos 21 pontos disputados dentro de casa, conquistamos 12, aproveitamento razoável de 57,1%, decorrente de três empates e três vitórias – perdeu uma. Entretanto, fora de casa, a performance do Vitória foi sofrível, ganhando 6 pontos, 28,6% de aproveitamento, fruto de três empates e uma vitória – perdeu três.

Temos ainda quatro partidas a serem disputadas neste primeiro turno: 17/07, 16hs, contra o Atlético Paranaense na Arena da Baixada; 24/07, 18h30, contra o Santos no Barradão; 30/07, 16hs, contra o Figueirense no Orlando Scarpelli; e 03/08, 21hs, contra o Coritiba no Barradão. Se o Vitória conquistar seis pontos dos doze que falta disputar, somará 24 pontos e terá um aproveitamento de 44,4%, melhorando sua situação para os 42,9% atuais.

Analisando as três últimas edições do Campeonato Brasileiro, constatamos o seguinte:

2013 – O Fluminense caiu com 46 pontos (42,6%) e o Criciúma escapou com esses mesmos pontos;

2014 – O ECVitória caiu com 38 pontos(35,2%) e o Palmeiras escapou com 40;

2015 – O Avaí caiu com 42 (38,9%) pontos e o Figueirense escapou com 43 pontos.

Historicamente, na média, será necessário fazer acima de 45 pontos (41,7%) para evitar o rebaixamento e acima de 62 pontos (57,4%) para ficar no G4. Acredito que com alguns reforços e a melhora da performance fora de casa, escaparemos do rebaixamento, porém para o G4 temos que melhorar muito dentro e fora de casa e com contratações que realmente façam a diferença.

Temos tempo? O tempo está passando e, como sempre acontece, teremos que correr atrás do prejuízo para ficarmos na primeira parte da tabela, entre os dez melhores.

Não quero nem falar do empate sem gols contra o Fluminense, domingo (10/07 – 21h30), no Barradão. Azar ou ineficiência? Isto é assunto para um outro texto, pois sabemos que a sorte sempre acompanha os competentes.

O SONHO DE UM ECVITÓRIA GRANDE, TRANSPARENTE E DEMOCRÁTICO CONTINUA, MAS…

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Passarela do Álcool 

Tancredo e colegas da CERB 

ECVITÓRIA 0 X 0 FLUMINENSE 

BARRADÃO – 10/07/16

Quando seremos grandes?

Olá amigos rubro-negros!

O meu, o seu, o nosso questionamento, o nosso sonho é um só: quando teremos um ECVitória grande, transparente e democrático?

Espero conseguir responder esta pergunta, ou pelo menos contextualizar o meu ponto de vista, abrangendo os diversos aspectos e ângulos, de forma que sirva de base para que pensadores e vanguardistas possam se unir num só objetivo, numa corrente para a construção desse sonho coletivo.

Antes da minha pretensa contextualização, gostaria de citar um provérbio chinês (algumas fontes atribuem a autoria a Platão, outras a Sócrates, Dick Corrigan…): "O medíocre fala de pessoas, o comum fala de fatos e o sábio fala de ideias."

O motivo de citar este provérbio é para definir uma coisa muito importante e que faz parte da minha vida: eu não participo de nenhum grupo ou corrente que se junta para ficar contra uma pessoa ou coisa. Tenho e terei o maior prazer de participar de grupos de pensadores, de pessoas que buscam soluções, discutem ideias e grandes projetos. Por isto é que venho aqui propor a criação de um grande grupo de pessoas brilhantes que querem participar da construção de um ECVITÓRIA GRANDE, TRANSPARENTE E DEMOCRÁTICO. Já o fiz ou tentei fazê-lo algumas vezes. Não me cansarei em procurar realizar esse GRANDE SONHO. Não penso pequeno. Não penso nessa ou naquela pessoa. Não penso nesse ou naquele pequeno ou retrógrado dirigente. Não penso nesse ou naquele conselheiro de ocasião. PENSO NAQUELES SONHADORES, ABNEGADOS E APAIXONADOS PELO GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA que esperam, um dia, ter dirigentes eleitos por todos, com a verdadeira representatividade da NAÇÃO RUBRO-NEGRA e que defenda e trabalhe por um PROJETO DO CLUBE e não por conveniência ou projeto pessoal do “farinha pouca meu pirão primeiro”.

Estive no Barradão nessa quarta-feira (06/07), para assistir o jogo do ECVitória 1 X 2 Cruzeiro, pela terceira fase da Copa do Brasil. Antes do jogo, dei uma passada na “Passarela do Álcool” para confabular (e bebericar) com os amigos. O pensamento reinante era de que os nossos dirigentes são muito lerdos para contratar e que estávamos perdendo uma oportunidade de ouro de termos um bom elenco para conquistar um título nacional. O momento era esse. Era, infelizmente.

Todos sabemos que a Copa do Brasil é o torneio mais fácil de se conquistar com um elenco razoável. O problema é que os nossos dirigentes não pensam assim e perdemos essa oportunidade, pois se já estava difícil vencer o Cruzeiro dentro de casa, como assim o foi, imaginem no Mineirão e por uma diferença de dois gols. Como eu sou um torcedor apaixonado, vou continuar acreditando num MILAGRE, pois o Vitória gosta de contrariar tudo e todos.

Pois é meus amigos de infortúnio, a hora era essa, a hora já passou para a Copa do Brasil e a hora está para passar para o Campeonato Brasileiro de 2016. Todos nós sabemos das carências do nosso elenco, das limitações dos que aí estão e das posições que precisam de jogadores de qualidade. Não me canso de citar o PENSADOR Evaristo de Macedo (rsrsrs): é muito difícil você olhar para o banco de reservas e constatar que não tem nenhum jogador que possa mudar o panorama do jogo, por isso é que não se deve manter jogador ruim no elenco, pois um dia você vai precisar dele e vai ficar na mão.

Que possamos vencer o Fluminense no próximo domingo (10/07 – 19h30 no Barradão) e assim respirar um pouco e se distanciar do Z4.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Copa do Brasil ECVITORIA X Cruzeiro – Barradão 06/07/2916

%d blogueiros gostam disto: