Arquivo da categoria: Rocha

Tristes e decepcionados.

Olá amigos rubro-negros!

Eu e toda a torcida do Leão da Barra estamos tristes e decepcionados com a situação em que se encontra o OUTRORA GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA. É vexame em cima de vexame. É goleada em cima de goleada. É um time (se é que podemos chamar esse remendo de time) sem eira nem beira, sem tática ou padrão de jogo, sem nada…

Se achávamos que pior não poderia ficar, eis que chega alguém com muitas promessas e (des) qualificações e piora ainda mais. Se achávamos que o elenco era ruim e não poderia piorar, eis que, por MILAGRE (incompetência) o tornam pior. São tantos PIORES para falar que é melhor pararmos por aqui. PIOR NÃO FICA! SERÁ?

Estamos vivendo as piores segundas-feiras do mundo. Toda semana é a mesma coisa. Porrada em cima de porrada. E o PIOR é que não vislumbramos melhoras. Vou aproveitar a oportunidade e me desculpar com vocês, meus colegas de infortúnio, quando afirmei que os novos contratados eram melhores que os dispensados. ERREI! São do mesmo nível ou PIOR.

Perder para o time reserva do Grêmio seria normal, porém ser goleado de 4 X 0 é demais! Como já dissemos, bastaria um mínimo de vontade, de sangue no olho, de concentração, de técnica, de tática para que tivéssemos um resultado menos desastroso. Time ruim tem que jogar fechado e com muita vontade para superar as deficiências técnicas.

Mas Sêo Minino o senhor não se cansa de ficar repetindo as mesmas coisas toda semana? Eu me canso sim, mas parece que esse bando de amadores nunca aprende. É chover no molhado. Por isso é que estamos tristes e decepcionados. Não vemos luz no fim desse túnel. A NAÇÃO RUBRO-NEGRA está revoltada, sem perspectiva de mudança e melhora. As novas contratações não disseram pra que vieram e não dirão. Não seria melhor ter contratado três jogadores de qualidade ao invés de oito ruins? Claro! Todos nós sabemos que sim. Seria bem melhor e qualificaríamos o elenco. E A CENTRAL DE INTELIGÊNCIA? Rsrsrsrsrs. Desculpem-me, mas a risada foi inevitável. Que central é essa? Com sardinha declarada? Faça-nos uma garapa!

Eu não quero e não gosto de falar desse ou daquele jogador, pois para mim a culpa sempre é do GESTOR, da comissão técnica, do planejamento (ou falta dele), das ações tempestivas, do psicológico coletivo, do ambiente de trabalho, da motivação… Quinze dias sem técnico e não se sabe quando o teremos. GESTÃO?

No próximo domingo (19/08 – 16horas), no Barradão, enfrentaremos o Palmeiras pela última (19ª) rodada do primeiro turno. Estamos na porta da ZONA e precisamos, mais do que nunca, somar pontos em casa. Depois (23/08), jogaremos contra o Flamengo no Maracanã. É pedreira em cima de pedreira. Vamos pedir a ajuda do Nosso Senhor do Bonfim, pois, se dependermos dos nossos gestores, estamos fulminados. Que possamos ter dias melhores e, assim, ficarmos menos tristes e menos decepcionados (SERÁ?). OREMOS!

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Anúncios

Errar é humano, mas…

Olá amigos rubro-negros!

Errar é humano, mas permanecer no erro é… Perder duas partidas, de goleada (4 X 1/Sardinha e 4 X 0/CAP), em oito dias, para times que estavam na zona de rebaixamento, é demais!!! Por maior que fosse o amor de Ricardo David por Mancini, essa não deu pra segurar. Foi uma questão de escolha: ou cai um ou o outro se desgastaria mais ainda do que já está.

Que o elenco era fraco, já estávamos cansados de saber; que os novos contratados não reforçaram em nada o time, estamos descobrindo da pior maneira possível (falei isto na semana passada). Cadê os assessores? Cadê a CENTRAL DE INTELIGÊNCIA? Cadê o monitoramento de atletas de alta qualidade? CENTRAL ACÉFALA? Sei não, heim? Pelo menos os resultados têm sido os mais pífios possíveis. Sem querer ser alarmista, vislumbramos um futuro nebuloso. Vamos pedir a Deus para que não seja, mas…

Esse Mancini é ou não é cabeça dura? Achar que podia tirar leite de pedra indefinidamente? Time ruim tem que jogar fechado e por uma bola. Não temos a pior defesa do campeonato à toa, não é mesmo? Ganhamos para o Sport Recife na quinta-feira (26/07) graças às boas atuações de Aderlan e Ronaldo. Infelizmente nesse domingo um não jogou e o outro sentiu o reflexo de uma zaga horrorosa.

No meu texto da semana passada (Seu time está em crise?), esquecemos de mencionar que o CAP estava na lanterna e em crise e que seríamos um dos seus adversários… Triste constatação. Perder é normal, mas ser goleado em oito dias por dois peixes pequenos, aí já é sofrimento demais. Não dá mais pra segurar: EXPLODE CORAÇÃO!!!

Ontem (29/07), após a vexatória goleada para o Atlético Paranaense, na Arena da Baixada, cheio de hematomas por todo o corpo e a cabeça a ver estrelas, com os torcedores rubro-negros expelindo sangue por todos os lados, escrevi a seguinte mensagem para alguns grupos do whatsApp: “Amigos, amanhã escreverei e postarei um texto sobre essa vexatória situação em que nos encontramos. O momento é de humildade e sabedoria. Quem não as tiver, procure tê-las. SRN” .

Quando, em janeiro deste ano, juntamente com um grupo de torcedores, tivemos uma reunião com o recém-eleito Presidente do ECVitória, Ricardo David, dentre os diversos assuntos tratados, desejamos sucesso na sua gestão e pedimos que ele tivesse humildade e sabedoria para cumprir seu plano de ação e não incorrer nos mesmos erros de gestões anteriores, pois acreditávamos muito em tudo que ele havia prometido na campanha, motivo pelo qual o apoiávamos. Quer conhecer verdadeiramente um homem, dê poder a ele.

Mas sêo minino o que é que acontece na corte, no núcleo do poder? Será que ninguém tem coragem de dizer para o mandatário que se ele não corrigir os rumos da sua gestão, irá cair num precipício sem fundo? Ninguém ousa contrariar O PRÍNCIPE, mesmo sabendo que o rei está nu? E a pergunta que não quer calar: será que não há liberdade para os assessores e membros da diretoria manifestarem-se?

Fazer o correto é obrigação de todo aquele que se propõe a ser gestor de algo e em especial do Leão da Barra. Quem não tem competência não se estabelece. Formar uma equipe eficiente e qualificada, seja administrativamente ou em campo, é o mínimo que se espera de um bom gestor (será?). Delegar competências e ter humildade e sabedoria para ouvir é mais que um atributo necessário ao sucesso de qualquer gestor. Aquele que não os tiver, procure tê-los.

Ontem, meia-noite e eu buscando a melhor forma de apresentar os caminhos das pedras. Mostrar o óbvio? Como é difícil!

Acabou a quarta era MANCINI! Quem o sucederá? Mais uma vez será necessária muita sabedoria para escolher o sucessor. Alguns nomes são só rejeição: Guto Ferreira, Galo e outros que estiveram em Itinga nos últimos tempos. Tem que ser um treinador que chegue com moral, que dê um choque de gestão nesses jogadores acomodados e, principalmente, que tenha maturidade suficiente para enaltecer o nome do nosso outrora GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Seu time está em crise?

Olá amigos rubro-negros!

Seu time está em crise? Jogue com o Vitória que ele resolve os seus problemas. Parece brincadeira, mas não é. Tem sido assim nos últimos tempos: qualquer sardinha ou outro peixe pequeno que estivesse em dificuldade, bastou jogar contra o Vitória para sair da crise.

Que o elenco de 2018 do OUTRORA GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA era fraco e medíocre todos nós sabíamos. Que continua igual ou pior, estamos sabendo da pior maneira possível. Que falta desconfiômetro na diretoria e comissão técnica, todos nós sabemos, porém eles fingem que não sabem ou não se deram conta disso. Parece ou não parece um bando de amadores falastrões?

Pobre de nós brasileiros, baianos e torcedores rubro-negros: sempre enganados. Triste realidade! Se eles tivessem consciência da limitação do elenco, escalariam um time mais consistente defensivamente, mas não, ficam se achando os reis da cocada preta. Pé de pato, mangalô, três vezes! Novamente? Sai ziquizira!

Em meus textos, tenho dito e repetido que “a sorte sempre acompanha os competentes”. Para os cabeças duras, vaidosos e arrogantes a desculpa é de que a bola não entrou. Para estes dizemos que “A bola não entra por acaso”. Gestão no futebol é coisa para profissionais e competentes. Não tem espaço para amadores e aprendizes de feiticeiro. E são pessoas desse tipo que têm aparecido na Toca do Leão nos últimos tempos.

Ontem (22/07), fomos humilhados e escrachados pelas sardinhas na nossa outrora casa de veraneio. Temos que ser sinceros e reconhecer que 4 X 1 foi pouco. Podíamos ter saído da Fonte Nova com uma goleada maior e histórica. Deus é mais! Vade retro!

E agora amigos de infortúnio, o que esperar para os próximos capítulos? Só Deus sabe! Estamos vivendo sobressaltados cada dia deste ano. Sofrimento atrás de sofrimento. Mas, como diz o velho pensador: a esperança é a última que morre. Isso se sobrevivermos. Haja coração!

As estreias desse domingo não surtiram efeito. O Bou perdeu um gol feito logo do início e depois não disse pra que veio; Erick, jogador mediano; Arouca, não repetiu a sua atuação do jogo anterior. Será que os outros novos contratados poderão melhorar o conjunto? Sei não, viu? Está difícil, pois se fossem lá essas coisas, Mancini os teria colocado para jogar. Parece que tivemos uma troca de seis (os que saíram) por meia dúzia (os que chegaram). Vamos orar e torcer para que algum deles seja melhor.

Na próxima quinta-feira (26/07 – 19h30), no Barradão, enfrentaremos o 10º colocado Sport Club do Recife, jogo válido pela 15ª rodada do brasileirão. O Sport vem de quatro jogos sem vencer (perdeu três – Fluminense, Ceará e Vasco – e empatou um – Grêmio). Jogo dificílimo, pois a equipe pernambucana vem com toda a vontade para superar sua crise. Meu Deus do céu! O SPORT ESTÁ EM CRISE? VALEI-NOS SENHOR DO BOMFIM!!!

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Pé de pato, mangalô, três vezes!

Olá amigos rubro-negros!

Depois de um longo e tenebroso inverno, a bola está de volta aos gramados brasileiros. Que seja um novo começo para o futebol nacional e em especial para o nosso GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA que hoje (18/07), às 21 horas, no Barradão – nosso Santuário, enfrenta o Paraná Clube, pela 13ª rodada da série “A”, após trinta e cinco (35) dias de parada para a Copa do Mundo da Rússia – nosso último jogo foi contra o São Paulo, em 12/06, quando perdemos de 3 X 0, encerrando a 12ª rodada na 16ª colocação, com 12 pontos de 36 disputados (33,3% de aproveitamento – sendo 23,8% decorrentes de 5 pontos em 7 jogos fora de casa e 46,7% referentes a 7 pontos em 5 jogos em casa) , fora, portanto, da zona maldita.

A partida desta noite é um jogo de seis pontos, pois o Paraná ocupa a 18ª colocação e é um concorrente direto ao rebaixamento. Temos a obrigação de vencer e vamos!

Retornamos para essa sequência de jogos vislumbrando melhores dias. O elenco foi bastante modificado com a saída de alguns jogadores e a chegada de muitos. Nos últimos dias chegaram oito novos jogadores, sendo que seis deles já estão regularizados na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e seus nomes já foram publicados no Boletim Informativo Diário (BID) e estão à disposição do treinador para o jogo de hoje.

Eis as novas contratações, com as idades, posições, número das camisas e situação de cada (regularizado ou não – CBF/BID): João Gabriel, 26 anos, goleiro, camisa 34 (regularizado – BID); Arouca, 32 anos em 11/08, volante, camisa 55 (regularizado – BID); Marcelo Benítez (argentino), 27 anos, lateral-esquerdo, camisa 3 (regularizado – BID); Marcelo Meli, (argentino), 26 anos, volante, camisa 73 (regularizado – BID); Walter Bou (argentino), 25 anos em 25/08, atacante, camisa 9, (ainda não regularizado); Bruno Gomes, 22 anos em 19/07, atacante, camisa 96 (regularizado hoje – BID); Erick, 21 anos, atacante, camisa 11 (regularizado hoje – BID); e Ruan Renato, 24 anos, zagueiro, camisa 44 (ainda não regularizado). A expectativa e que todos estejam regularizados para o BAVI de domingo.

De cara, podemos dizer, sem medo de errar, que os jogadores que chegaram são melhores do que aqueles que saíram e, por isso, quando todos estiverem jogando e o time encaixado, deveremos ter um segundo semestre menos sofrido que o primeiro e, quem sabe, até viver momentos de alegria, coisa rara nos últimos tempos, assim como pensar em voos mais altos.

Uma coisa não podemos deixar de relatar: as sardinhas estão em polvorosa, morrendo de medo que esse novo elenco rubro-negro dê liga e estoure a boca do balão. O que acreditamos e esperamos que aconteça o mais rápido possível. Elas (as sardinhas) estão com o secador ligado. Vade retro! Fora bicho ruim! Pé de pato, mangalô, três vezes!

Todos os caminhos nos levam hoje ao nosso SANTUÁRIO. No próximo domingo será a vez das sardinhas. Chegou a hora da virada. Torcemos para que a gestão de Ricardo David engate e dê certo. Somos ECVITÓRIA ACIMA DE TUDO E DE TODOS!

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Se eu fosse o Presidente…

Olá amigos rubro-negros!

Se eu fosse o Presidente…, espero não sê-lo jamais, falaria menos e agiria mais; criaria um canal de comunicação permanente com o sócio torcedor, deixando-o a par de todo planejamento e ações desenvolvidas e a desenvolver no clube; seria mais humilde e procuraria ouvir a todos, abrindo os olhos e o coração para perceber os anseios e ouvir as sugestões dos torcedores – A VOZ DO POVO É A VOZ DE DEUS!; seria menos arrogante, deixando de achar que sei de tudo e que tenho solução pra tudo; primaria pela qualidade ao invés da quantidade, pois sabemos que é melhor ter um bom que dois ou três ruins; procuraria ter sabedoria e ser um agente agregador, colocando ao meu redor profissionais qualificados, estratégicos e que amassem o ECVitória acima dos seus interesses pessoais…

Nunca vi tanta rejeição em tão pouco tempo. Cinco meses e nada – ou melhor, falta de atitude e muita coisa ruim acontecendo. Falta de uma gestão integrada e sistêmica. Tropeços em cima de tropeços. Já disse e repito: o pior cego é aquele que não quer enxergar; quem não ouve conselhos, ouve “coitado”. Quem avisa amigo é!

Para um bom gestor, tudo isso é óbvio. Porque não fazê-lo? Falta humildade e sabedoria.

Volto a lembrar do Grande Mestre Evaristo de Macedo: Não tenha jogador ruim em seu elenco, pois um dia você vai precisar colocá-lo para jogar e aí você vai se arrepender amargamente de tê-lo contratado – retorno ZERO! O nosso elenco está cheio de jogador ruim.

Estou há mais de um mês sem escrever. Aguardando que saísse algum coelho da cartola do PRESIDENTE RICARDO DAVID. Cansei. Desse mato está difícil sair algum coelho. Continuarei aguardando. Haja paciência!!!

Meu último texto publicado foi em 12/04/2018 – Cem dias sem nada. Nesses últimos quarenta (40) dias muitas coisas aconteceram, a maioria ruins. A cada acontecimento, pensava em escrever um texto. Quando eliminamos o Internacional da Copa do Brasil (19/04), nos pênaltis, no Barradão, depois de vencer de 1 x 0 no tempo normal, pensei em escrever “Tirando leite de pedra” para mostrar o que Mancini estava fazendo com esse elenco limitadíssimo. Fiquei aguardando que aparecesse um fato novo trazido por RD. Não veio nada. Logo depois, no domingo 22/04, perdemos de 2 x 1 para o Atlético Mineiro na Arena Independência em Belo Horizonte. Aí pensei em escrever “O leite secou” ou “Não tem mais leite na pedra”. Na sequência, dia 25/04, 19h30, no Barradão, o Vitória empatou sem gols com o Corinthians, na primeira partida pela Copa do Brasil. Mais uma vez, Mancini deu um show de tática, anulando o milionário time dos Gaviões da Fiel. Tirou leite de pedra? Novamente!

Sem um elenco qualificado, no jogo de número 200 sob o comando de Mancini, mais uma vez esse remendo de time decepcionou o torcedor rubro-negro ao perder de 2 X 1 para o América Mineiro (concorrente direto – jogo de seis pontos), no Estádio Independência, em Belo Horizonte, numa segunda-feira (30/04). Tudo como dantes no Quartel de Abrantes.

Em 02 de maio, o zagueiro Aderllan (29 anos), ex São Paulo, apesar do seu passe pertencer ao Valencia da Espanha, assinou contrato até o final desta temporada. Esperança de melhorar a nossa vazada zaga (com trocadilho e tudo).

Para resumir esse histórico, em 06/05, pelo brasileirão, perdemos para o Fluminense-RJ de 2 x 1 em pleno Barradão; em 10/05, pela Copa do Brasil, perdemos para o Corinthians no Itaquerão; em 13/05, tivemos a alegria de comemorar os 119 anos do Leão da Barra com a vitória de 3 x 2 sobre o Vasco da Gama em São Januário-RJ; como toda desgraça pra c… é pouco, no dia 16/05, pela Copa do Nordeste, tomamos um sapeca iaiá de 3 x 0 do Sampaio Correia-MA. Praticamente demos adeus ao Nordestão. Só um milagre para revertermos!

Agora é hora de levantar a poeira e dar a volta por cima e ganhar do Ceará no próximo domingo, às 11 horas, no Barradão, pelo Brasileirão. Outro jogo dos desesperados. Jogo de seis pontos.

Ainda tenho muita coisa para escrever sobre os erros de gestão e as decisões equivocadas, como a do BAVI que o time teve vários jogadores expulsos e suspensos por vários jogos. Em outra oportunidade vou falar sobre o que não foi feito, como o centro apoio e reabilitação psicológica aos atletas, inclusive e principalmente da base.

São tantas obviedades e promessas não cumpridas que daria para escrever um livro. Fá-lo-ei.

Há poucos houve uma coletiva de imprensa, porém, como sempre, não saiu coelho da cartola!

Um amigo torcedor me perguntou ontem se não havia uma máfia ou um complô para derrubar alguém? Respondi que não, e que a causa do problema era a falta de atitudes/ações de gestão. Falta uma gestão integrada, profissional, estratégica e sistêmica. Ou seja, muito lero lero e poucas ações. Quem não tem competência não se estabelece.

Ainda acredito, pois apostamos todas as fichas nessa gestão. Por favor, não nos decepcione (mais)!. Tire um coelho dessa cartola!

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Cem dias sem nada!

Olá amigos rubro-negros!

Comecei a escrever este texto com outro título (seria: Quando perdemos o Baianão?) e outra perspectiva. Porém, após conversar com alguns amigos, ex-conselheiros, diversos torcedores e grupos de WhatsApp, todos insatisfeitos com a situação do NOSSO OUTRORA GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA, resolvi mudar o foco e, consequentemente, o título, principalmente depois do jogo de ontem (11/04), quando perdemos de 2 X 1 para o Internacional, pela quarta fase da Copa do Brasil.

Não vamos sacrificar ou culpar ninguém especificadamente, mas uma coisa temos que ressaltar: a esperança e a paciência do sofrido torcedor têm limites. São muitos os problemas e poucas ações implementadas nesses cem dias da gestão Ricardo David. Cem dias sem nada! Elenco fraco, falta de comunicação com o torcedor, mesmo modus operandi de gestões anteriores, enfim, tudo como dantes no Quartel de Abrantes.

Vamos a algumas interrogações que têm chegado a mim. Foi uma fatalidade perdermos o título do campeonato baiano de 2018 para o nosso rival? Merecíamos ganhar? Perdemos pra nós mesmos? Temos elenco para as disputas deste ano? Devemos continuar confiando nesta diretoria e ter esperança de um ano tranquilo? Em que situação se encontra a auditoria que ouvimos dizer que está sendo feita?…

São tantas as dúvidas e questionamentos que, com certeza, não os esclareceremos ou os esgotaremos neste texto. Pelo menos tentaremos abordar alguns pontos que possam servir de alerta, principalmente para os gestores, caso queiram, pois o pior cego é aquele que não quer ver.

O sofrido, maltratado e mal informado torcedor não tem a quem recorrer para saber o que verdadeiramente está acontecendo nos bastidores do NOSSO OUTRORA GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA. Esse problema não é de agora. Sempre fomos carentes de informações, de um canal INSTITUCIONAL DE COMUNICAÇÃO. Logo o torcedor que é a razão de ser de um clube de futebol…

Da mesma forma que no futebol moderno não tem mais espaço para amadores, é preciso que se tenha consciência que tempo é dinheiro e que é fundamental planejar bem e agir tempestivamente em direção às metas e objetivos a serem alcançados. E aí temos mais outro questionamento: quais são as METAS E OBJETIVOS DO ECVITÓRIA PARA 2018? Precisamos saber. Comunicação é fundamental! “A bola não entra por acaso”.

Em 06 de dezembro de 2012, publicamos o texto “Os Vitórias e a conclusão do livro Crônicas de um coração rubro-negro – parte II”, no qual, em parceria com o colega e amigo Pedro Dórea, escrevemos “Os dez mandamentos para o crescimento e sucesso do Vitória”, além de “três pontos norteadores e estruturantes” para esses mandamentos, os quais reproduzimos a seguir (o objetivo em reproduzi-los é tão somente para mostrar que ninguém precisa estar reinventando a roda):

Procuramos, juntamente com o Colega/Amigo/Conselheiro Pedro Dórea, elaborar/estabelecer “Dez Mandamentos” para o crescimento e sucesso do Vitória. Para a elaboração desses mandamentos, assim como para uma gestão vitoriosa, qualificamos alguns pontos como elementos norteadores e estruturantes, quais sejam:

i- O maior patrimônio do clube é o torcedor e por ele, com ele e para ele tudo deve ser feito;

ii- O interesse coletivo sempre deverá estar acima do individual;

iii- Ter, na gestão do clube, a Comunicação e a Transparência como princípios básicos de interação com o torcedor e a imprensa.

OS DEZ MANDAMENTOS PARA O CRESCIMENTO E SUCESSO DO ECVITÓRIA:

1. Gerir o clube com responsabilidade, integridade, transparência, profissionalismo e competência – Gestão Estratégica com missão, objetivos e metas claras – procurando ser vanguardista e Inovador, com visão de futuro;

2. Fortalecer e valorizar as divisões de base e os esportes olímpicos do clube – Investimentos para melhorar a estrutura, com mais qualidade nas acomodações e programa de estudo e crescimento pessoal, moral, etc.;

3. Priorizar e profissionalizar a gestão administrativa/financeira e do departamento de futebol;

4. Incentivar o programa de sócios torcedores – oferecer vantagens e, principalmente, boas acomodações (estacionamento e outros, a depender do plano);

5. Aperfeiçoar o Departamento de Marketing, desenvolvendo e implantando Projetos/Programas para aumento receita;

6. Promover reformas no estatuto do clube, valorizando uma maior participação dos conselheiros e sócios torcedores nas deliberações estratégicas – Estabelecer blindagem contra aventureiros e aproveitadores de pára-quedas, evitando a prevalência de interesses pessoais e/ou de grupos/panelinhas sobre os do ECV;

7. Modernizar a gestão patrimonial;

8. Profissionalizar e estabelecer os mais amplos canais de relacionamento com a imprensa e com o torcedor – Dotar o ECVitória de um departamento de comunicação para interagir com o torcedor e com a Imprensa. Uma boa Assessoria de Imprensa e um bom canal com o torcedor.

9. Estabelecer critérios para contratação, priorizando os aspectos técnicos e ético-morais do atleta, além de ter como regra que uma parte do salário será variável (maior parte), em função dos resultados alcançados (objetivo: não ficar refém de jogadores).

10. Conquistar títulos nacionais para o futebol profissional do clube – podendo contrair dívidas, dentro dos limites da responsabilidade na gestão e com o aval do Conselho Deliberativo, sempre que seja necessário para o crescimento e sucesso do futebol.

Como vimos, algumas das sugestões já foram implementadas, outras pensadas, porém, mais do que nunca, é necessário que se tenha um maior respeito, e uma comunicação proativa, com o TORCEDOR. Principalmente para que o mesmo não fique à mercê da imprensa tricolorida (sardinha) de Salvador.

Voltando a falar de Gestão Estratégica, para implementá-la é necessário, mais que palavras, que se tenha atitudes, conhecimento da matéria, humildade, sabedoria… O SÁBIO ouve mais do que fala. É preciso que o MAESTRO saiba compor e reger a sua orquestra. Da mesma forma que o tempo pode ser o seu maior aliado ou o seu pior inimigo, dependendo, consequentemente, das suas ações (tempestivas)…

Mas “sêo minino” o que realmente faltou para que pudéssemos ter a maior festa no domingo passado (08/04), no NOSSO SANTUÁRIO BARRADÃO, e não aquela tristeza generalizada? Perdemos o campeonato no BAVI do dia dezoito de fevereiro (18/02), quando tivemos a maioria dos jogadores expulsos e punidos com vários jogos de suspensão. Conforme escrevi no texto de 21/02 (Que título escolher?), aquela catástrofe teria ou terá que servir como um divisor de águas, como uma oportunidade de se reestruturar, verdadeiramente, o ESPORTE CLUBE VITÓRIA, em todos os sentidos e com a maior urgência. The time is over. It’s now or never…

Todos os nossos questionamentos terão ou deverão ser respondidos por quem de direito. QUEM? Aquele ou aqueles que aceitaram ou se propuseram a mudar e levar o NOSSO FUTURO GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA ao lugar que ELE e o seu sofrido TORCEDOR merecem. VAMOS ESPERAR? PACIÊNCIA TEM LIMITES!

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

BaVi 08/04/2018

Devemos continuar acreditando?

Olá amigos rubro-negros!

Mais uma vez saímos tristes e decepcionados do nosso outrora SANTUÁRIO BARRADÃO. Depois de terminar o primeiro tempo perdendo de 2 X 0 para o ABC de Natal (série “C”) e, surpreendentemente, virar o marcador para 3 X 2, acabamos cedendo o empate nos acréscimos, isto depois de ter perdido várias oportunidade de ampliar o placar. Quando terminou o primeiro tempo, eu, muito chateado, já tinha definido um título para o meu texto: “Paciência tem limites”. Porém, com a virada, aliviado, pensei em não mais usar esse título.

O sofrimento e a angústia aumentavam toda vez que o ataque perdia um gol e o recebíamos um contra-ataque. A nossa zaga é um Deus nos acuda! É terrível! Às vezes temos saudade de Kanu, Wallace… (rsrsrs). Sabemos que os meninos ainda estão procurando o seu lugar ao sol, porém é necessário que se chame a atenção deles para deixarem de lado a máscara e que não fiquem se achando o “rei da cocada preta”. Humildade e seriedade devem ser uma constante neles. Um bom puxão de orelhas e canja de galinha não fazem mal a ninguém. Continuo insistindo que é preciso um profissional (ou uma equipe) para trabalhar o psicológico de cada um dos atletas e do grupo como um todo.

Vocês sabem que eu não gosto muito de comentar sobre o jogo em si, sobre esse ou aquele jogador, porém adoro discorrer sobre o que poderá ou poderia estar por trás das coisas, os bastidores, o psicológico, o estratégico…

Agora vamos “falar” sobre a situação da gestão do Esporte Clube Vitória. Já se passaram três meses da posse de Ricardo David na presidência do Leão da Barra e ainda não aconteceu nada que nos sinalizasse uma mudança radical na gestão. Claro que não há mais aqueles descalabros, aquela acefalia, porém queremos mais que isso. Sabemos também que tem uma auditoria em andamento e que já se constatou absurdos e muitos ainda estão por serem identificados e qualificados. Sabemos também que já houve algumas (muitas) mudanças no quadro diretivo e operacional, reduzindo substancialmente o custo da máquina, assim como eficientizando-a. Ainda não tomamos conhecimento dos motivos da demissão de uma funcionária antiga, porém temos certeza que saberemos oportunamente dos detalhes…

Indo ao ponto “X” do problema, razão de ser de um clube de futebol, quando teremos um elenco verdadeiramente de SÉRIE “A” que nos dê a confiança necessária de que iremos ganhar o baianinho e a Copa do Nordeste e não fazer feio na Copa do Brasil e Brasileirão? Devemos continuar acreditando? Eis a questão! Para continuarmos acreditando será ou seria necessário que tivesse havido contratações qualificadas, o que ainda não ocorreu. Nenhum desses novos contratados encheu os olhos do torcedor. Uilliam Correia, Neílton e Yago ainda continuam sendo os melhorzinhos… Temos boas expectativas para os meninos da base, porém, volto a frisar, é necessário trabalhar a cabeça deles.

É isso aí amigos de infortúnio! Continuo acreditando, mas paciência tem limites!

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Que título escolher?

Olá amigos rubro-negros!

Nesse domingo (18/02), presenciamos um dos fatos mais lamentáveis da história do futebol baiano, em especial dos BaVis. Fiquei na dúvida sobre que título escolher para este texto, pois as opções eram tantas. Ei-las:

1- Todos perderam

2- Que vergonha!

3- O Homem animal

4- Ser ou não ser…

5- Gestão profissional, quando?

6- (Des) Equilíbrio psicológico

7- Consciente X inconsciente

8- Psicológico coletivo

9- Causa ou consequência?

10- Reflexo de uma sociedade doente?

11- A grande oportunidade de mudança

12- Todos erraram!

13- A hora e a vez da humildade.

Independente do título, pois en passant, todas as opções contribuirão para que eu possa externar o sentimento de pesar que paira sobre cada um dos corações rubro-negros. Pareceu-nos um pesadelo! O que era para ser uma festa, uma celebração da paz, da civilidade, do exemplo esportivo, tornou-se uma batalha de trogloditas, de inconsequentes/inconscientes ou inconscientes/inconsequentes…

Todos erraram, todos perderam, todos são culpados. Que vergonha! Não adianta encontrar o bode expiatório. Todos o são. Não adianta saber quem começou, quem deu causa, quem fez isso, quem fez aquilo. O momento é de reflexão. É preciso que todos façam a mea culpa e tenham humildade em reconhecer que tudo poderia (e deverá futuramente) ser diferente. Que o respeito pelo outro, pelo ser humano, deve estar acima de qualquer coisa. Somos seres humanos dotados de inteligência (será?)…

Ser ou não ser , eis a questão. Os valores morais e éticos devem fazer parte da formação dos atletas. O acompanhamento psicológico deve ser uma constante no grupo. Os jogadores, os dirigentes, enfim, todos os envolvidos, devem estar conscientes que cada jogo é uma batalha de técnica, de tática, de estratégia, mas não uma guerra de homens das cavernas.

Agora é hora de sacudir a poeira e dar a volta por cima. Ter muita humildade e sabedoria para construir um novo futuro, mais profissional, mais esportivo, mais ético, mais planejado, mais consistente. Construir um novo Vitória permeado de bases sólidas e objetivos definidos claramente. Ricardo David ainda tem quase dois anos para fazê-lo, mas tem que começar já. Tem que saber o que quer e como fazer. É a grande oportunidade de mudança.

As coisas ruins que acontecem só valem a pena se soubermos usar para construir um amanhã melhor. Somos seres inconscientes com dez por cento (10%) de consciência. A pior das coisas a ser controlada é o estouro da manada. Precisamos ser o senhor e dono do nosso destino e capitão da nossa alma. Precisamos dar rumo às nossas vidas, assim como os gestores do NOSSO GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA precisam dizer pra que vieram. Chega de mais do mesmo. É hora de reinventar, de fazer as mudanças necessárias, de implantar uma nova filosofia de gestão. Chega de amadorismo. Chega de desequilíbrio.

Seria tudo isso reflexo do momento em que o nosso país está passando? Da impunidade? Da violência? Não aguentamos mais ver gestores incompetentes transferindo a responsabilidade para o pobre e coitado cidadão espoliado. Assim o somos nós torcedores.

Árbitro horroroso! Atletas inconsequentes pregando a guerra nas redes sociais. Dirigentes da Federação Baiana de Futebol omissos e inconsequentes. Dirigentes de clubes falastrões. Imprensa tendenciosa…

Vamos todos pregar a paz e fazê-la acontecer realmente.

Que possamos todos aprender com esse lamentável BAVI.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

A Paralela e suas faixas invisíveis.

Olá amigos rubro-negros!

Hoje estou postando aqui no blog esse texto que enviei para o Espaço do Leitor do Jornal A Tarde sobre as faixas invisíveis da Avenida Paralela e o perigo em transitar por essa movimentada via.

O objetivo é tão somente registrar o nosso sentimento quanto ao descaso dos gestores públicos. Peço a tolerância de vocês e prometo escrever, logo após o carnaval, sobre os primeiros sessenta dias de Ricardo David à frente do NOSSO GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA.

Eis o texto enviado para o Jornal A Tarde:

Venho há muito tempo relutando em escrever sobre a caótica situação da Avenida Paralela na esperança de que o prefeito e seus comandados pudessem resolver o problema espontaneamente. Cansei de esperar.

Logo no início da primeira gestão de ACM Neto, ele e seus asseclas tiveram a brilhante ideia de ampliar de quatro para cinco pistas a super movimentada via. E o que eles fizeram? Ampliaram a avenida? Não! Simplesmente diminuíram o tamanho de cada pista. GÊNIOS!!!

No Brasil é assim, quando o gestor público não tem a competência de resolver um problema, transfere a responsabilidade para o já explorado e espoliado cidadão. Nós sempre pagamos o PATO!

Há mais de cinco anos pintaram faixas que, mesmo espremidas, permitiam que tivéssemos noção e visão de cada pista e, assim, podíamos amenizar o perigo de transitar por tão movimentada avenida. Hoje essas faixas ficaram invisíveis, apagaram e o risco de um acidente aumentou exponencialmente.

Para colocar radares com o objetivo de alimentar a indústria da multa, isto eles não medem esforços, mas para garantir a segurança dos motoristas e veículos aí são outros quinhentos.

Quando teremos políticos e instituições que verdadeiramente defendam os interesses da população? Só Deus sabe!

O Brasil é um caso perdido? Só o tempo dirá.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

%d blogueiros gostam disto: