Arquivo mensal: novembro 2012

Os vitórias e a conclusão do livro “Crônicas de um coração rubro-negro”.

Olá amigos rubro-negros!

Eu já subi negô, eu já subi negô, eu já subi negôôôôô!!!

Somos de primeira, somos da primeira, somos série "A", somos elite.

Como previmos no nosso texto de 19/11, "Não poderia ser diferente", (http://www.ecvitorianoticias.com/2012/11/nao-poderia-ser-diferente-por-antonio.html), Iríamos sofrer até o último minuto do jogo contra o Ceará (1 X 1, 24/11). E foi o que aconteceu. Somos Vitória, e ser Vitória é ter CORAÇÃO DE LEÃO.

Parabéns torcedor rubro-negro! Parabéns Imbatíveis! Parabéns Camisa 12! Parabéns torcidas organizadas! Parabéns sócio do SMV – Sou Mais Vitória! Parabéns torcedor rubro-negro! Vocês são a soma de todos nós!!!

Sábado e domingo foram dias de festa. "Ontens, hojes e amanhãs" são dias de reflexão. Esperamos e torcemos para que todos os erros – e que não foram poucos – cometidos pelos dirigentes e jogadores (aqueles que ficarem – esperamos que sejam pouquíssimos) tenham servido como aprendizado, e que não voltemos a cometê-los novamente em 2013 e anos futuros.

Futebol é um esporte emocionante. É esporte de massa. É paixão, e, como dizia Nelson Rodrigues, "futebol é o ópio do povo e o narcotráfico da mídia", e, por isso, deve ser administrado e comentado (pela mídia – imprensa falada, escrita e televisiva/televisada) com muita responsabilidade, com os cuidados devidos, principalmente por aqueles que são formadores de opinião, que escrevem, criticam, sugerem e influenciam na formação da consciência coletiva. Sabemos que o torcedor rubro-negro é diferenciado, é mais crítico, mais consciente e, automaticamente, mais exigente, porém, paixão é paixão.

Neste ano de 2012, tivemos vários Vitórias: O Vitória de Toninho Cerezo, de Ricardo Silva, De Paulo César Carpegiani – PCC, de Uellinton, novamente de Ricardo Silva, de Paulo César Gusmão, de Alexi Portela e, principalmente e eternamente, com muito amor e paixão, o NOSSO VITÓRIA, O VITÓRIA DO APAIXONADO TORCEDOR RUBRO-NEGRO.

Analisando e combinando as estatísticas desses Vitórias, ou melhor, de cada uma das fases do Vitória neste ano, chegamos à seguinte conclusão: O melhor dos Vitórias foi o de Paulo Cesar Carpegiani – PCC e o pior dos Vitórias foi o de Alexi Portela. Vejamos, então, as análises e estatísticas.

O ECVitória, contrariando a previsão do vice-presidente em 02/06/2012, quando disse que subiríamos se fizéssemos 66 pontos, carimbou o seu acesso à série "A" com 71 pontos de 114 disputados, com um aproveitamento de 62,3%, sendo 77,2% por PCC no primeiro turno (a melhor performance de todos os tempos da era dos pontos corridos – conquistando 44 pontos de 57 disputados) e 47,4% no segundo turno (27 de 57 pontos disputados).

Quando PCC saiu, depois da derrota, por 2 X 0, para o Atlético Paranaense (20/10), deixou o Leão com 63 pontos (44 pontos no primeiro turno e 19 de 36 pontos disputados no segundo turno – 52,8%), ou seja, um aproveitamento total de 67,7%. Se analisarmos a campanha de PCC até os 3 X 1 do jogo contra o Goiás (22/09), no Barradão, o Vitória estava com uma performance de 73,1% (57 pontos de 78 disputados). Até aí os Srs. Uellinton, Ricardo Silva e Alexi Portela ainda não tinham tirado a voz/linha de comando de Carpegiani – foi depois desse jogo que começaram as lambanças da panelinha da erva daninha & Cia. Ltda. – vide matérias no http://www.ecvitorianoticias.com de 12/09 (Uellinton diz que está bem), 15/09 (Uellinton diz que PCC estava certo), 25/09 (Uellinton diz que pode jogar) e 27/09 (quando PCC diz que Uellinton não tinha condições físicas e técnicas de jogar). Depois disso, perdemos de 2 X 0 para o Avaí, 3 X 1 para o Paraná e, dentro de casa, de 2 X 0 para o Atlético Paranaense.

Liderança não é para quem quer e sim para quem realmente tem. É (será) preciso que esta linha de comando esteja sempre presente daqui pra frente, caso os dirigentes queiram que o NOSSO GLORIOSO VITÓRIA conquiste alguma coisa. Carpegiani, Chumbinho e todos os outros que passaram por aqui, sempre mencionaram sobre essa falta de liderança e sobre as panelinhas ou algo de podre no reino da Dinamarca. Esperamos que, se PC Gusmão ficar, não aceite Ricardo Silva como COORDENADOR/INIMIGO TÉCNICO. Ele Já deu o que tinha de dar no futebol profissional (pelo amor que Alexi tem por ele, pode até ser aproveitado em outro departamento).

Falando dos Vitórias de Toninho Cerezo, Alexi Portela, Ricardo Silva & Cia., estes perderam o Campeonato Estadual e a Copa do Brasil. No Campeonato Brasileiro, Ricardo Silva comandou 3 partidas e ganhou 3 pontos de 9 disputados – aproveitamento de 33,3%, enquanto Paulo César Gusmão disputou 12 pontos e ganhou 5, ou seja, teve um aproveitamento de simplesmente 41,67%.

Já disse em um dos meus artigos, que as estatísticas servem para auxiliar na tomada de decisão e mostrar a verdade dos fatos. Quem não uso os números para tal fim, corre o risco de fracassar mais rapidamente. Analisar os fatos e dar o valor que cada um merece, levando sempre em consideração a preponderância do coletivo sobre o individual, é um dos ingredientes da fórmula do sucesso, é um dos instrumentos dos competentes e profissionais.

Subimos para a série "A", porém, se nada mudar no planejamento, na linha de comando, nos objetivos e metas, e, principalmente, nas atitudes e na gestão do futebol profissional, em 2013 cairemos.

Hoje (27/11), em entrevista para a TV Bahia – Globo Esporte, O Presidente do ECVitória, Alexi Portela, disse que a meta para 2013 é ficar entre os dez. Aí eu pensei com meus botões: começou tudo de novo!!! Pensamento pequeno, metas idem. Sofrimento repetido.

Este foi a primeira parte da conclusão do livro "Crônicas de um coração rubro-negro". Dividi em duas partes para não cansá-los. Na próxima segunda-feira (03/12), publicarei a segunda e última parte.

EU JÁ SUBI NEGÔ, EU JÁ SUBI NEGÔ, EU JÁ SUBI NEGÔÔÔ!!!

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Anúncios

O epílogo

Olá amigos rubro-negros!

Quando escrevi que "se o jardineiro não extirpa a erva daninha do jardim, ela pode pestear (contaminar) todas as outras plantas e flores, e que a culpa por não fazê-lo passa a ser do incapaz jardineiro e que, por isso, ele deve pagar o preço pela sua incompetência, pela sua falta de atitude, permitindo que todo o jardim padeça", alguns saíram em defesa da erva daninha e outros do jardineiro, quando todos deveriam sair em defesa do JARDIM, das plantas e das flores. Isto sim, é estruturação do pensamento, ou melhor isto é pensamento estruturado. E quem perdeu com isso? O Jardim, o ECVitória.

Já podíamos ter subido há várias rodadas. Já poderíamos ter sido campeões há algumas rodadas. E em que situação estamos hoje? Estamos correndo o risco de pagar o maior mico (KING KONG) da história do futebol. Quando somos incapazes ou incompetentes para tomar a decisão certa, aquela que premia o coletivo, quando não o fazemos, preferindo agir como menino barrigudo e chorão, privilegiando a ou as panelinhas, já sabemos qual é o resultado. É aquele que tem se repetido nos últimos anos: nadando, nadando e morrendo na praia. Esperamos que isso não aconteça este ano, não que essa cambada mereça. Quem merece é a torcida rubro-negra, que apóia, sofre, grita, vibra…

Em muitos dos meus textos, procurei ser otimista, apesar de sempre apontar que o time precisava de foco, raça, determinação, sangue no olho, vontade de vencer, colocar o coração no bico da chuteira…

Amanhã, 24/11, às 15h:20, iremos lotar o nosso Santuário, para, finalmente, sacramentarmos o nosso retorno à série "A" do futebol brasileiro, lugar de onde nunca deveríamos ter saído. Poderia ser uma festa inédita e inesquecível. Não será pelas diversas escolhas erradas e pela falta de atitudes tempestivas dos dirigentes. Eles que em muitos momentos tiveram atitudes e escolhas certas e tempestivas. Sabemos que errar é humano, porém permanecer no erro é burrice. Identificar, ter consciência de problemas recorrentes, aí é imperdoável. Esse é o preço que a atual diretoria do ECVitória vai levar na consciência para o resto da vida. A grande oportunidade perdida por não ser profissional, não ser estratégica, não ter feito o que devia ter sido feito na hora certa, identificando os problemas e adotando as soluções necessárias para alcançar o grande objetivo que seria o título. Os jogadores desse elenco ficarão marcados para sempre.

Agora, todos querem tapar o sol com a peneira, procurando supervalorizar aquilo que, desde o final do primeiro turno, era a coisa mais certa do mundo. Terminamos o campeonato sem mais estar disputando o título. Jogaremos a última partida sem ainda estarmos na elite do futebol brasileiro. Subiremos? Sim, subiremos. Faremos festa? Sim, faremos festa, porém sem o brilho e a emoção que tanto desejamos. Será a festa dos verdadeiros torcedores rubro-negros.

Na segunda-feira (26/11), estarei publicando o epílogo do nosso livro "Crônicas de um coração rubro-negro". Não será como esperei e torci, porém, tenho certeza que melhores dias virão e que no novo ano que se aproxima o GLORIOSO VITÓRIA tenha melhor sorte, melhor administração, melhor planejamento, melhor tudo. Que os erros cometidos neste ano e nos anteriores tenham servido de aprendizado.

É um momento de muita reflexão, renovação e tantas coisas mais que serão deixadas para depois da ressaca. Que Deus nos ouça e que no final da tarde de amanhã (24/11) toda a NAÇÃO RUBRO-NEGRA POSSA CELEBRAR E DIZER:

JÁ SUBIMOS NEGÔ!!!

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Jogando a última ficha. Por Pedro Dórea*

Estimados rubro-negros!

No próximo sábado teremos a rodada final da série "B". Até então a lógica tem prevalecido e os clubes (Goiás e Criciúma) que já conquistaram o acesso, fizeram por merecer e estão de parabéns.

Mais uma vez, e desta será a última chance neste campeonato, o time do Vitória poderá sacramentar o acesso à série "A" e também será parabenizado por isso, apesar de tudo.

Não adianta, NESTE MOMENTO, ficar aqui repisando os vários problemas do clube na gestão do futebol profissional. Precisamos agora focar no jogo decisivo contra o Ceará (que poderá não ser uma partida fácil), e que o Vitória entre no jogo para vencer e sem vacilar até o final da partida.

O que aconteceu de bom (estamos no G4) e de ruim (ainda não conquistamos o acesso) com o Vitória neste campeonato deverá ser objeto de nossa reflexão futura para as necessárias mudanças na postura do comando diretivo e para o planejamento do clube em 2013.

Como vem acontecendo em muitas rodadas, o Vitória somente dependerá de suas próprias forças para sacramentar o acesso e, desta vez, NÃO HAVERÁ MAIS NENHUMA OPORTUNIDADE DE RECUPERAÇÃO, SOB PENA AMARGAR MAIS UM ANO DE SEGUNDONA.

Se dependesse somente do apoio da torcida, o Vitória já teria conquistado o acesso há algumas rodadas e estaríamos comemorando. Mas não há mais tempo para lamentações, SERÁ MUITO PIOR PARA O VITÓRIA, EM TODOS OS SENTIDOS, SE NÃO CONSEGUIRMOS O ACESSO À SÉRIE "A".

Apesar de todos os equívocos cometidos pela Diretoria, a campanha do Vitória deste ano o credencia ao acesso à Primeira Divisão, e isto é fato. Entretanto, será necessário que o time faça sua parte dentro do campo vencendo o Ceará. Advirto que se o Vitória jogar esta partida para empatar, vai perder o jogo e o acesso.

Há um antigo provérbio que diz que enquanto há vida, há esperança. Então vamos acreditar no acesso até o último momento, vamos torcer fervorosamente e apoiar o time durante o jogo do próximo sábado, vamos torcer também para que o Guarani vença o São Caetano, pois os clubes paulistas merecem estar na série "B" no próximo ano.

A gloriosa TORCIDA do Vitória MERECE comemorar este acesso, pois alem de ser o maior patrimônio do clube, tem jogado um bolão, dentro e fora do estádio.

VAMOS SUBIR NÊGO !!!

*Pedro Dórea é Bel. em Direito e Conselheiro do ECVitória.

Todos os méritos à torcida do ECVitória. Por Olavo Oliva*

Amigos rubro-negros:

Lendo artigos em jornais e blogs e observando a revolta da torcida nos últimos dias, entendo que a questão cinge-se a nós torcedores termos alimentado uma falsa esperança de titulo este ano, achando que o nosso time era muito melhor que os demais. Ledo engano. A premissa estava errada, inclusive a minha. O time do Vitoria montado em 2012 é apenas mediano, com uma dupla de zagueiros frágeis, inexistência de lateral esquerdo, falta de meias e atacantes apenas razoáveis.

Aliados a esses fatores os jogadores não estavam com a garra empregada em campo pelos jogadores do Criciúma, Goiás, e Atlético, (já havia me manifestado sobre isso em outros comentários). Tanto é verdade que Paulo César Carpeggiane – PCC ganhou várias partidas com placar magro 1×0 e dando sorte no 1º turno. Ricardo Silva e PC Gusmão não conseguiram vencer as partidas fora de casa pela fragilidade dos jogadores, pelo crescimento dos adversários e pela falta de motivação. Não adianta fechar os olhos e ficar arrumando culpados. Deveríamos, sim, reconhecer que a montagem do time para este ano foi mal feita, assim como em 2011 (o campeonato baiano provou).

Jogadores do quilate de Gilberto, Giovanne, Xuxa, Fernandinho, Lúcio Flávio, Wellington Saci, Zé Luis e outros menos votados, não deram certo em clube nenhum da segunda divisão. Uellinton deveria ter sido negociado no início do ano (mandei um e-mail qualificando-o como moleque em janeiro deste ano). A contratação de zagueiros foi pedida por todos. Manteve-se Gabriel, zagueiro futuroso, porém este ano deveria ainda compor o elenco. Perdemos pontos importantes para o Bragantino (aqui e lá), Joinville e outras falhas como no jogo contra o Boa Esporte, por culpa da impulsividade do rapaz por ser ainda neófito. Mas não podemos creditar a humilhação que estamos passando apenas aos jogadores, seria injusto. Nada ocorre por acaso, é uma conjugação de fatores que faz um time vencedor ou perdedor. E não me falem de sorte. Sorte só premia os competentes.

Infelizmente não nos deram ouvidos.

Só nos resta buscar a subida na ultima rodada.

E VIVA A TORCIDA DO VITÓRIA!!!

VIVA A TUI! ESTA MERECE TODAS AS NOSSAS HOMENAGENS.

QUANDO ACABAR O JOGO CONTRA O CEARÁ, NO SÁBADO (24/11/12), OS APLAUSOS DEVEM SER APENAS PARA OS HERÓICOS E GUERREIROS TORCEDORES DO VITORIA QUE JAMAIS DEIXARÃO A AGREMIAÇÃO MORRER!!

GLORIOSO VITÓRIA, ESTAMOS CONTIGO EM QUALQUER LUGAR!!

O TEU PAVILHÃO NÓS VAMOS ERGUER!!

SEREMOS VITORIA ATÉ MORRER!!!

*Olavo José Gouveia Oliva é Auditor Fiscal, Bel. em Direito e Conselheiro do ECVitória.

Não poderia ser diferente.

Olá amigos rubro-negros!

Vocês achavam que ia ser diferente? Então vocês não são torcedores do VITÓRIA!

Nós ainda vamos sofrer até o último minuto.

Como foi durante quase todo o campeonato, o time do Vitória sempre dependeu dele mesmo. Aí é que está ou esteve o problema. Ele não consegue se superar positivamente, ou melhor, ele sempre consegue se superar negativamente. Quando a gente pensa que ele já fez tudo de ruim que podia, ele vem e faz ainda pior. Esse é o Vitória de Alexi Portela & Companhia Limitada. Esse não é o Vitória que queremos. Esse não é o Vitória que nós torcedores merecemos e que, com certeza, com muito sofrimento, subirá para a série "A" de 2013. Não por méritos dessa cambada de sem vergonhas, de mercenários, de barqueiros, de baladeiros, de motineiros, de incapazes e incompetentes. Eles conseguiram tirar toda a alegria e vibração do torcedor. Esperamos que essa trupe de incompetentes e incapazes peçam pra sair e que possamos dar adeus a era Alexi Portela. Esperamos que ele não queira ficar mais um ano. Pelo amor de Deus, aí nós não aguentaremos. CHEGA! ACABOU!

Pois é amigos rubro-negros, vamos, em 2013, inaugurar um novo tempo. Chega de tudo que é ruim. Vamos fazer, definitivamente, uma limpeza genética no ECVitória! Esse, com certeza, não será o nosso Vitória de 2013. Vamos construir um VITÓRIA forte, com liderança, objetivos claros a conquistar, com gestão profissional, com espírito e DNA de vencedor.

No próximo sábado, sofreremos até os quarenta e quatro minutos do segundo tempo, mas, com certeza vamos subir, não por méritos dessa cambada, mas pela vitória ou empate do Guarani sobre o São Caetano. Por que, se dependêssemos desse time de mercenários e incompetentes, iríamos permanecer mais um ano nesta série "B", que, no próximo ano, terá Palmeiras, Atlético de Goiás, Figueirense e mais outro que descerá da série "A" (Sport, Portuguesa, Bahia ou Náutico).

Vamos, no próximo sábado, no nosso SANTUÁRIO, no jogo contra o Ceará, às 15h:20, fazer "A FESTA DA TORCIDA RUBRO-NEGRA". VAMOS DAR OS MÉRITOS A QUEM VERDADEIRAMENTE MERECE: A TORCIDA. Ela que é a única que merece ser homenageada. Ela que é a única que merece ser aplaudida. Ela que é a única que É MAIS VITÓRIA.

VAMOS GUARDAR AS VAIAS PARA O FINAL DO JOGO, VAMOS LEVAR FAIXAS DE FORA ALEXI & CIA. Vamos também pedir a Deus que não aconteça o que tem acontecido todo ano: O São Caetano Ganhar e o Vitória Perder. Vá de retro!!!

Enfim, que possamos ter aprendido com todas essas trapalhadas, palhaçadas, mau-caratismo, falta de liderança, amadorismo, falta de culh…, etc.

Que o nosso GLORIOSO VITÓRIA possa, daqui prá frente, ser o senhor e dono do seu destino (Invictus), que ele se torne um dos GRANDES DO FUTEBOL BRASILEIRO.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Já entregaram o Título. Por Pedro Dórea*

Estimados rubro-negros,

Já entregaram o Título, será que entregarão o acesso à Primeira Divisão ???

Paciência tem limite, será que incompetência também tem ? Tomara que sim.

A maior esperança que tenho no momento é que o estoque de incompetência na gestão do futebol profissional no Vitória tenha se esgotado. Tantos foram os equívocos da diretoria no futebol nos últimos três anos, que causaram inacreditáveis e irreparáveis perdas de títulos e prejuízos financeiros ao clube (sem se falar na humilhação e frustração da torcida) que não é possível acreditar em mais alguma coisa que cause prejuízos maiores ao nosso clube, como a perda do acesso a série A, este ano.

Começamos mal o ano entregando o campeonato baiano, e Deus queira que não terminemos o ano ainda pior do que os três últimos, que só nos trouxeram péssimas lembranças (rebaixamento, títulos perdidos, todos de forma inacreditavelmente marcadas pela INCOMPETENCIA, DENTRO E FORA DO CAMPO).

De fato, paciência tem limite e a minha está muito perto de acabar, agora só nos restar torcer e rezar para que o nosso Vitória esteja na primeira divisão em 2013 de qualquer maneira, mesmo que não seja por esforços próprios, mas sim pela ajuda dos outros. O importante agora é subir.

Mesmo assim, AINDA SOU MAIS VITÓRIA, não pela inação da Diretoria com o futebol profissional e muito menos pela ausência de compromisso dos jogadores, que não dignificam a grandeza do Vitória, mas sim pela sua fiel torcida e pela história centenária de lutas e superações do clube.

Tomara que este seja mais um destes momentos de superação e que, após o acesso a primeira divisão, todos nós (diretoria, funcionários, jogadores e torcida) possamos refletir sobre a importância do Vitória no Estado e no País, bem como as perspectivas para um futuro com maior estabilidade e conquistas para o clube.

Não é a toa que ainda somos a 14ª força do futebol nacional, segundo o ranking da CBF. Como torcedor e conselheiro, exijo mais respeito de quem comanda o clube e de quem é contratado (e bem remunerado) para obter os resultados em campo.

Por fim, faço um apelo aos dirigentes e jogadores: respeitem o Vitória colocando-o na primeira divisão, já que conseguiram entregar o título da série B.

Mostrem que a incompetência de vocês, assim como minha paciência, tem limite.

*Pedro Dórea – Bel. em Direito e Conselheiro do ECVitória.

Às vezes sim , às vezes não

Olá amigos rubro-negros!

Hoje eu não vou escrever nada de novo. Vou simplesmente transcrever trechos de alguns textos já escritos por mim anteriormente. E porque isso? Por que, como acontece todos os anos, no VITÓRIA as coisas tendem a se repetir. E o que é pior, repetem sempre pelo lado ruim, pelo lado negativo, pelo amadorismo, pela falta de liderança, pela falta de culh…, pela falta de planejamento, pela falta de atitudes, pela pirraça, pela cabeça dura dos dirigentes, enfim, as coisas se repetem em função do DNA de perdedor que está impregnado no seio do nosso GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA. Mais uma vez repetimos: é preciso fazer uma limpeza genética…

Plagiando uma frase da música “A VecesTú, A veces Yo” gravada por Julio Iglesias, o Vitória, de hoje e de sempre, tem sido assim: “Às vezes sim, às vezes não”, porém com muito mais vezes de NÃO. Tem sido o time do quase. Quase sobe, quase é campeão, quase tudo…

Mas, voltando aos textos já escritos, vejam o que já escrevemos e que valem para o momento atual:

1- Em “Engolindo (sapo) a seco”, de 02/06/2012, escrevemos: Esperamos que a presidência e vice não fiquem fazendo conta e dizendo que com sessenta e seis (66) pontos sobe, isto é, um aproveitamento de cinqüenta e oito por cento (58%). São cento e catorze (114) pontos a serem disputados, precisamos estabelecer como meta um aproveitamento de setenta por cento (70%), o que corresponde a oitenta (80) pontos. Aí sim, seríamos campeões. VENCEDORES E PROFISSIONAIS PENSAM ALTO, ESTABELECEM METAS OUSADAS. Dizer que com sessenta e seis (66) pontos vamos subir é muita mediocridade para um dirigente que pretende presidir um clube como o nosso VITÓRIA, vocês não acham?

2- EM “O Alquimista e a Pedra Filosofal, de 03/04/2012, escrevemos: Conforme a história e a sabedoria nos têm ensinado, qualquer grupo, qualquer time para se tornar uma boa equipe, uma boa orquestra é preciso que tenha um grande líder, um grande maestro, um grande mestre. E esse mestre tem saber o que quer e o que é melhor para o grupo. Esse mestre é quem ensina, é quem lidera, é quem acolhe, é quem acalenta, é quem puxa as orelhas, enfim, ele é o LIDER, é o MAESTRO, é o COMANDANTE. Numa casa em que isto não está tacitamente e claramente definido e amplamente difundido, é uma casa de “NOCA” (Não Obterá Campeonato Algum).

Comando, liderança, determinação e vontade de vencer não são inerentes a nenhum cargo, seja de PRESIDENTE, DIRETOR ou TREINADOR. Estes atributos são inerentes à pessoa. Ou ela os tem ou não. Não adianta ser presidente de um GRANDE CLUBE como o é o nosso GLORIOSO VITÓRIA, não adianta ser um empresário bem sucedido, seja em que ramo for, porque no futebol, para liderar e ser vencedor, é preciso que tenha esse conjunto de atributos. Tenho dito!!!

Os resultados positivos vêm como conseqüência de uma boa estrutura organizacional, de uma boa gestão, de uma voz de comando firme e forte (não entender como opressiva e ditatorial, não tem nada a ver). O mestre ensina com a razão e o coração. O mestre ensina com atitudes. O mestre ensina com sabedoria. O mestre ensina com exemplo.

O mundo do futebol é mundo “CÃO”, não é para qualquer um.

3- Em “A espera de um milagre“, de 21/11/2011), escrevemos: Conforme tenho falado, nos últimos anos, ser torcedor do Vitória é ter coração de leão, é sofrer até o último minuto, porém: A esperança é a última que morre! A fé remove montanhas! Enquanto houver chance, enquanto respirarmos, não desistiremos…

O amor pelo Vitória, o nosso coração rubro-negro terão que ser maiores que a incompetência, a falta de planejamento, o amadorismo dos nossos dirigentes. Que tudo isso nos sirva de lição. Que possamos, no mínimo, aprender com todos esses erros.

Pois é meus amigos rubro-negros, este foi o texto mais difícil e complicado de escrever, ou melhor (pior) de ler, uma vez que fui obrigado a relembrar todas as mazelas sofridas no ano passado, sofridas no início deste ano e que continuamos sofrendo. Teríamos para relatar uma infinidade de fatos e problemas que já aconteceram e que estão se repetindo e que poderão ser lidos nos blogs www.rocharubronegro.com e ecvitorianoticias.com (Antonio Rocha), porém, para não cansá-los e deixá-los ainda mais chateados, não os reescreverei aqui.

Agora é torcer para o Goiás e que os jogadores  do ECVITÓRIA tenham dignidade e vergonha na cara e joguem estas duas últimas partidas com humildade, raça, determinação e vontade de vencer e, assim, possamos, com sofrimento, subir para a elite do futebol brasileiro. É uma pena termos perdido toda a motivação de torcedor fervoroso e confiança nessa cambada de não sei dizer nem o que.

Uma coisa todos temos certeza, qualquer que seja o resultado dessa campanha, não suportaremos em 2013 a maioria desses incompetentes e perdedores.

VITÓRIA, VOCÊ FOI, É E SERÁ SEMPRE A SOMA DE TODOS NÓS!!!  

A VITÓRIA da humildade

Olá amigos rubro-negros!

Na vida, devemos fazer por merecer o lado bom das coisas, pois colhemos aquilo que plantamos. Diz o ditado popular que "quem semeia vento, colhe tempestade". E, mais ainda, podemos afirmar que não é apenas uma ação isolada a causa do sucesso ou insucesso. É uma combinação de fatores. E é analisando esses fatores que procuraremos identificar os problemas e apresentar possíveis soluções para que o NOSSO GLORIOSO VITÓRIA volte a brilhar nesta etapa final do Campeonato Brasileiro da série "B", começando pelos aspectos relevantes que nortearam a "arrepiante e cardíaca" vitória, por 5 X 3, sobre o América-MG, na noite dessa terça-feira (06/11), no Barradão.

Inicialmente, queremos chamar a atenção para uma coisa óbvia: qualquer fato pode ser visto por vários ângulos (visão multifocal ou visão 360 graus), quando um ponto de vista, ou um ângulo de visão não se sobrepõe a outro, pois eles são as diversas fases ou caras de uma mesma moeda. Por isso, não temos nenhuma intenção de sermos o dono da verdade, até porque ninguém o é. Como sempre o fiz, apresentarei meu ponto de vista, procurando respeitar todos os outros diferentes do (s) meu(s).

Como é que uma pessoa, que nunca cobrou um pênalti numa partida oficial e decisiva, completamente abalado e sendo o ponto central de uma crise/problema, que não deveria nem estar jogando, pega uma bola, bota debaixo do braço e diz que vai bater o pênalti e não aparece ninguém para impedir. É amadorismo, desespero, despreparo, descontrole, falta de liderança (de outros), ou muita liderança (sic) dele? É o tipo de coisa que não deve acontecer. Mas aconteceu. Felizmente, alguém (PC) com bom senso, muito jeito (reconhecendo a sua liderança, mesmo que negativa), competência e autoridade, no intervalo do jogo, procurando preservá-lo e, principalmente, preservar o grupo e o VITÓRIA, procedeu a sua substituição, o que veio mudar completamente o comportamento de toda a equipe. Este foi um dos pontos fundamentais para a mudança de todo o "animus" do jogo.

Outra coisa que para mim foi essencial para a mudança de atitude de todo o grupo, além da troca de toda a comissão técnica, foi, como já escrevi no meu texto de domingo (Salve, salve IMBATÍVEIS!!!), a chacoalhada que alguns integrantes da TUI deu nos jogadores no aeroporto. Se isso tivesse acontecido há dez rodadas atrás, a nossa situação hoje, com certeza, seria outra. Aproveito para deixar registrado que sou totalmente contrário a qualquer atitude de violência, porém serei sempre a favor do chamamento à responsabilidade, à consciência de quem tem a obrigação de cumprir com os seus compromissos com a NAÇÃO RUBRO-NEGRA, principalmente quem recebe seus salários e prêmios em dia.

Agora pergunto-lhes: qual a grande lição que tiramos de todas essas turbulências, chateações e emoções vividas nesses últimos dias, últimas rodadas? Respondo-lhes: que a HUMILDADE deve imperar sempre na consciência, no coração e na alma de todos nós; que você, eu, nós não somos o que pensamos, mas o que fazemos. Por mais que achemos que somos isso ou aquilo, se as nossas ações não estiverem condizentes com a ética, os bons costumes e os valores morais, teremos a nossa imagem relacionada, ou melhor, seremos vistos por aquilo que realmente fazemos.

Ficou constatado que alguns jogadores estão precisando de acompanhamento psicológico e/ou psicanalítico, principalmente para controlar a ansiedade, extremamente visível na maioria dos jogadores. Outra grande lição tirada do jogo de ontem, e que seja aprendido por todos, é que futebol é um esporte coletivo e que todos são importantes.

Que a vitória de ontem seja o recomeço de uma nova fase, de uma etapa de sucesso rumo à SÉRIE "A" e que o universo conspire favoravelmente para a conquista do INÉDITO TÍTULO DE CAMPEÃO BRASILEIRO DA SÉRIE "B".

Por isso tudo é que digo que o resultado do jogo de ontem foi "A VITÓRIA DA HUMILDADE", das atitudes tempestivas e da tomada de consciência de que, no futebol, o coletivo deverá sempre sobrepor o individual.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

AINDA SOU MAIS VITÓRIA. Por Pedro Dórea*

Estimados Rubro-negros,

Nem tudo está perdido, AINDA.

Estamos na terceira colocação, a quatro pontos do líder, e ainda podemos conquistar o acesso e até, quem sabe, o título. Nada de desespero, AINDA. Não acredito em posições deterministas do tipo “com o Vitória sempre foi assim”… “com o Vitória as conquistas tem que ser com sofrimento”… Chega disso, cansei mesmo.

De fato , HÁ ALGUM TEMPO temos um sério problema de competência na gestão do futebol profissional, e que o time suba ou não, em minha opinião, temos que mudar muita coisa no Vitória.

Nada acontece por acaso. Se tivemos um excelente desempenho no primeiro turno, não foi por acaso, como também não foi por acaso que o time caiu muito de produção no segundo turno.

Não estou aqui na busca de culpados, até porque acredito que nenhum rubro-negro gosta desta atual situação do clube, nem mesmo os ”jogadores” contratados. Tenho certeza que eles (jogadores) prefeririam estar na mídia da bajulação, do “oba oba”, do que estarem sendo chamados de mercenários e sem compromisso, POIS ISTO MARCA MUITO A IMAGEM DE QUALQUER ATLETA.

Mas em qualquer organização, que é formada por pessoas com várias funções e atribuições, cada uma delas tem seu grau de responsabilidade e dela NÃO PODE, NEM DEVE DECLINAR.

Desta forma, cabe a PRESIDÊNCIA DO CLUBE A MAIOR RESPONSABILIDADE PELO PÉSSIMO MOMENTO DO ECVITÓRIA, pois é ela a responsável pela contração da Comissão Técnica e dos jogadores . Não vou aqui ficar repetindo tudo aquilo que Carpegianne, Chumbinho e Oscar Yamato, dentre muitos outros, falaram acerca da postura da presidência do Vitória com relação a gestão do futebol profissional.

Sobretudo nos momentos decisivos do clube, em que mais necessitamos de equilíbrio, serenidade, e muitas vezes de forte liderança e firmeza decisória, a presidência se omite. Aliás, sempre se omitiu. E quando parte para dar alguma declaração, é pior, pois cria polêmicas e crises desnecessárias no clube.

Aos jogadores do Vitória também cabe a responsabilidade PELOS PÉSSIMOS RESULTADOS DO TIME NAS ÚLTIMAS RODADAS. Mas não esqueçamos que caberá a estes mesmos “atletas” A RESPONSABILIDADE PELOS PRÓXIMOS RESULTADOS QUE PODERÃO SELAR O ACESSO PARA A SÉRIE A OU MESMO DECRETAR O INACREDITÁVEL FRACASSO DO TIME (que Deus nos livre). AFINAL DE CONTAS ELES SÃO MUITO BEM REMUNERADOS PARA ISSO. (SERIA O CASO DE DIVULGAR UMA LISTA COM O NOME E OS SALÁRIOS DOS JOGADORES PARA COMPROVAR TAL FATO ?)

QUEM ESTÁ ISENTO DE QUALQUER RESPONSABILIDADE DESTES ÚLTIMOS RESULTADOS É A TORCIDA DO VITÓRIA, QUE FEZ TUDO QUE ERA POSSÍVEL PARA AJUDAR O CLUBE NOS BONS E NOS PÉSSIMOS MOMENTOS DO TIME NO CAMPEONATO. QUERER RESPONSABILIZÁ-LA PELA VERGONHOSA GOLEADA SOFRIDA CONTRA O BRAGANTINO É UMA PIADA DE MAU GOSTO.

A torcida tem SIM o direito que cobrar muito da presidência e dos jogadores, em campo e fora do campo. Mas é necessário ter em mente que ESTES JOGADORES E A ATUAL PRESIDÊNCIA PASSARÃO MAIS CEDO OU MAIS TARDE, MAS O CLUBE PERMANECERÁ E CONTINUAREMOS TORCENDO POR ELE.

QUALQUER PROTESTO DA TORCIDA DEVERÁ SEMPRE TER EM MENTE QUE O CLUBE, AS PESSOAS E O ESTÁDIO BARRADÃO PRECISAM SER PRESERVADOS, SOB PENA DE CORRER O RISCO DO CLUBE PERDER O MANDO DE CAMPO OU MESMO DA EXCLUSÃO DAS BRIOSAS TORCIDAS ORGANIZADAS DO ESTÁDIO POR ALGUMA RECOMENDAÇÃO DO JUDICIÁRIO OU DO MINISTÉRIO PÚBLICO.

Vamos continuar torcendo e lutando pelo acesso.

Apesar de tudo, AINDA SOU MAIS VITÓRIA.

*Pedro Dórea é Bel.em Direito e Conselheiro do ECVitória.

Salve, salve IMBATÍVEIS!!!

Olá amigos rubro-negros!

Hoje vou começar escrevendo pelo final.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

IMBATÍVEIS, VOCÊ É VITÓRIA E É TAMBÉM A SOMA DE TODOS NÓS!!!

IMBATÍVEIS, você fez o que todo verdadeiro torcedor rubro-negro queria fazer e não teve chance ou coragem (culh…) para tal: dar uma chacoalhada nesse bando de pipoqueiros sacanas.

Hoje vou plagiar um bocado de gente, começando pelo Capitão Nascimento de Tropa de Elite: Incapaz, ba..não “PEDE PRA SAIR”. Chega de falta de liderança, chega de DNA perdedor. Já disse e repito: precisamos fazer uma limpeza genética no nosso GLORIOSO VITÓRIA.

Como disse Larissa Dantas em um dos seus artigos: “Cambada de Sacanas, honrem a camisa do ECVITÓRIA!

O pior de tudo é que, se o Vitória subir (já joguei a toalha quanto à conquista do campeonato), muitos desses incompetentes, incapazes, sacanas, mercenários, pipoqueiros irão querer os créditos. Chateado, decepcionado, assim como toda a NAÇÃO RUBRO-NEGRA, eu não sei mais se quero que ganhe alguma coisa, nem mesmo que suba.

Pelo que vimos nesse segundo turno, chegamos a conclusão que Carpeggianne tinha razão: falta postura de presidente, falta liderança de presidente, falta tudo de presidente. Que o ba..não vá agora dar a sua exclusiva ao Bocão para, feito menino barrigudo e chorão, falar mais umas baboseiras como fez quando da saída de PCC. Agora estamos entendendo claramente tudo que Carpeggianne falou. Infelizmente ele tinha e continua tendo razão. Além do DNA, falta uma série de atributos ao DESCOMANDANTE do ECVitória. Falta especialmente uma linha forte de liderança. E quais são os reflexos disso? Estamos vendo aí, O GLORIOSO VITÓRIA refém de um bando de mercenários, de pipoqueiros, de ervas daninhas, de sacanas… Temos exceções? Sim, temos e não vou mencionar aqui quem é quem, pois não quero alimentar nenhum sentimento de vaidade em ninguém. Que cada um descubra por si só o que ele é: erva daninha, jardineiro incapaz ou não.

Vou conclamar os torcedores rubro-negros a não irem ao Barradão nesta terça-feira (06-11). Eu não irei. Eu não acredito mais nesse time. Eu não quero dar mais nenhum crédito a esse bando de incompetentes… Título? Não mais. Subir? Talvez.

OBRIGADO TUI!!!

SALVE, SALVE IMBATÍVEIS!!!

Os mercenários e pipoqueiros, em especial a erva daninha, pensavam que podiam pressionar, chantagear, e etc e tal, e que, na hora que bem entendessem, voltariam a ganhar. Ledo engano! Futebol se ganha em campo, jogando muito futebol e com muita raça, foco e determinação, o que esse bando (salvo algumas exceções) não teve e não tem. Era preciso que houvesse liderança. Vocês se lembram quando eu disse que se o JARDINEIRO não corta o mal pela raiz, quando ele não extirpa a erva daninha, o problema cresce e ele (o Jardineiro) por ser o responsável por não ter pulso, por não agir como seria devido, aí então, agora, é ele quem tem quer ser extirpado.

PREVISÍVEL. Coisas de Rochadamus: Na quinta-feira (01-11), alguns colegas me perguntavam o que eu esperava do jogo contra o Bragantino e eu lhes dizia:  se o time jogar com raça, foco e determinação (o que há muito tempo não tem), poderia ganhar de 2 X 1, caso contrário, seria goleado por 4 X 1 ou 3 X 0. Acertei em cheio! Não precisava ter bola de cristal para adivinhar. Estava na nossa cara.

Depois da prova de respeito e amor da TUI, antes do jogo, comentei: se perderem, vão usar isso como desculpas. Dito e certo. Foi a primeira coisa que o interino e tampão Ricardo Silva disse. Se fosse um grupo com vergonha na cara, raça, foco e determinação, usaria isso como um elemento motivador e não ao contrário. Tudo passou a ser desculpa para esse bando. E nós torcedores, como é que estamos nos sentido? Estamos com uma ressaca moral, com uma tristeza e com uma decepção daquelas.

VALEU IMBATÍVEIS!!!

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

%d blogueiros gostam disto: