Arquivo mensal: novembro 2013

Solidificando-se.

Olá amigos rubro-negros!

Estão faltando duas rodadas para o final do Campeonato Brasileiro da série “A” de 2013. O ECVITÓRIA está com cinquenta e cinco (55) pontos, podendo chegar a sessenta e um (61). Nunca antes na história dos pontos corridos um time do Norte/Nordeste chegou a tanto. Um grande feito, principalmente pela diferença de orçamento entre os clubes do sul/sudeste com das outras regiões do país. Na maioria das vezes, nós outros lutamos para não cair para a segundona, caso do time de Itinga e do Náutico (há muito no chão). Exemplos clássicos de quem não tem casa própria.

Este ano, além desse feito, tivemos muitos resultados positivos, especialmente quanto à gestão. Por isso, em outras oportunidades, escrevemos que “a bola não entra por acaso”. Os resultados em campo são consequência do que se faz na administração como um todo. Do que se oferece ao elenco, da infraestrutura, enfim das atitudes tomadas na hora certa (tempestivamente). Ainda bem! Houve erro? Houve! Mas quem não erra. O mais importante foi e será aprender com eles.

No final do ano passado, fomos contra a contratação de Caio Junior. Sabemos que ele teve uma grande importância para a vinda de “Los Hermanos”. Acho que talvez tenha sido um dos poucos pontos positivos da sua passagem. Ney Franco foi o grande achado e a redenção dos nossos dirigentes nesta temporada. Ele tem o perfil ideal para o Vitória. Esperamos que continue para 2014, assim como a maioria do elenco titular, mesclado com as pratas da casa. Sei que muitos ficarão, pois a diretoria está fazendo o possível para isto.

Outro aspecto importante a ser destacado é quanto ao fim das panelinhas, onde a Diretoria procurou privilegiar sempre o coletivo em detrimento do individual, bem como estabeleceu critérios, em especial valores morais e vida extracampo, como fatores preponderantes para a formação do elenco. Sofremos muito no ano passado. Ainda bem que não se repetiu este ano.

Estamos vivendo um ESPORTE CLUBE VITÓRIA mais estruturado, mais estratégico, mais profissional. Que o ano de 2014 seja de solidificação desse processo, principalmente se destacando no cenário nacional como o foi neste ano. E que sejam feitas as inovações/alterações necessárias para uma gestão mais democrática e transparente. Temos certeza que isso acontecerá. Trabalharemos para que aconteça.

Domingo (01/12 – 16 horas) será dia de festa no nosso SANTUÁRIO, na nossa CASA, no nosso BARRADÃO. Será o duelo dos rubro-negros baiano e carioca. Não temos dúvidas que, além da festa, será um jogo pegado, em que OS LEÕES DA BARRA demonstrarão toda a raça e determinação que nos fizeram chegar até aqui.

A esperança é a última que morre. Eu acredito, nós acreditamos…

VAMOS LOTAR O BARRADÃO!

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!  

Anúncios

Ser ou não ser…

Olá amigos rubro-negros!

Quando perdemos o fio da meada, tanto no falar quanto no escrever, ficamos a ver navios. Você entendeu? Eu também não, mas deixe prá lá!

Nesse final de semana estive em Itororó (minha terra natal) para comemorar o meu aniversário (16/11) com familiares, regado a uma loira gelada e churrasco com a famosa carne de sol. A gostosíssima! Entre uma e outra, assistimos a mais uma vitória do nosso GLORIOSO ECVITÓRIA sobre o Santos, por 2 X 0, gols de Dinei e Maxi Biancucchi.

Pensei com meus botões: esse time, além de ser o melhor do norte e nordeste, além de ser um dos melhores do país em vários aspectos, merece uma vaga na Libertadores. Que os anjos digam amém.

Que esse Ney Franco é bom, ninguém duvida. É um outro time com o mesmo elenco. E o que mudou? Tática e técnica. Mudou principalmente a atitude. Isso vem confirmar uma tese que defendo há muito tempo: futebol, em sua grande parte, é motivação, é disciplina tática, é estratégia, enfim é a força do psicológico coletivo.

Podemos até não ir para a Libertadores, mas a NAÇÃO RUBRO-NEGRA está contente com o time, com a raça e a determinação, com a vontade de jogar, de ganhar e o sangue no olho. Vemos o coletivo prevalecendo sobre o individual. Vemos uma linda de comando bem definida. Vemos o resultado de um planejamento mais estratégico. Vemos mais atitude e tempestividade na gestão. A sorte sempre acompanha os competentes. Poderia ser melhor? Poderia…

Ser ou não ser, eis a questão. Ney Franco optou pelo SER. Ser ativo, ser proativo, ser pra frente, ser lutador, ser vencedor, ser humilde, ser técnico, ser tático, ser conjunto, ser equipe. A Diretoria colaborou e tem colaborado. Cada dia colocando uma pedra na construção de um VITÓRIA grande e estruturado.

Esperamos que até 2016 sejam feitas as alterações necessárias no estatuto e, assim, podermos ter um novo modelo de eleição. O que está aí precisa ser melhorado, ser evoluído, ser direto, ser mais transparente. Já o somos, porém precisamos ser mais. SER OU NÃO SER, EIS A QUESTÃO!

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

A vontade do querer e do ser.

Olá amigos rubro-negros!

Foi uma das melhores partidas do GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA no ano, quiçá de todos os tempos. Foi perfeita! Foi brilhante a vitória do LEÃO, aniquilando a macaca (Ponte Preta), no primeiro tempo, por 3 X 0, no Estádio Moisés Lucarelli, Campinas-SP, na tarde desse domingo (10/11). O time todo jogou muito, mesmo sob um sol escaldante, que no fim das contas também nos foi favorável. Foi altamente estratégico o ritmo do jogo imposto pelo Vitória, pois a Ponte vinha de uma partida desgastante, quinta-feira (07/11), na Argentina, quando venceu por 2 X 0 o Vélez Sarsfield (2 X 0), pela semifinal da Sul-Americana.

Fica difícil dizer quem foi o melhor ou pior, pois o que vimos ontem foi um conjunto perfeito, onde cada um desempenhava o seu papel com maestria. Quando era para tomar a bola, iam vários jogadores, quando era para atacar, também. Por isso bastaram quarenta e cinco minutos para o LEÃO devorar a macaca. PARABÉNS LEÕES GUERREIROS!

Uma das coisas que sempre procurei e procuro saber é o que se passa no âmago do ser, especialmente do ser coletivo. No caso do nosso VITÓRIA, o que se passa e se vive nos bastidores. Quando temos alguma informação, quando sabemos o que se passa no ser coletivo e somos estratégicos com essa informação, as coisas (e as respostas) ficam mais claras.

E o que eu quero dizer com isso? Quero dizer que o trabalho de bastidores, a qualidade das contratações, e, principalmente, com a harmonia, sabedoria, consciência, humildade, ousadia e liderança de NEY FRANCO com o grupo e o respaldo e infraestrutura dados pela Diretoria, estão fazendo com que, mais que um sonho, caminhemos a passos largos rumo a nossa primeira Libertadores das Américas. Esta é a vontade do querer e do ser. Tu és, eu sou, nós somos…

NEY FRANCO, VOCÊ É O CARA!!!

Motivar um grupo, extrair leite de pedra, dar e ter confiança, além de uma boa infraestrutura, são fatores fundamentais para o sucesso de uma equipe de futebol. Mais uma vez lhes digo: A BOLA NÃO ENTRA POR ACASO.

O ECVITÓRIA está como o segundo clube do país em transparência (ranking da Pluri Consultoria), entre os quatro com melhor gestão (resultados acumulados nos últimos seis anos) e entre os dez com menor dívida. REFLEXO DE UMA BOA GESTÃO.

Temos que melhorar? Temos sim. Porém não podemos negar que já melhoramos muito. Por isso, alguns gostem ou não, temos que dar “A CÉSAR O QUE É DE CÉZAR”.

Sabemos também que muito será feito na NOSSA CASA, no NOSSO SANTUÁRIO. De acordo com algumas informações que temos, digo-vos que podemos e precisamos confiar que o BARRADÃO será melhorado sempre e que em breve receberá as benfeitorias que sempre almejamos.

Na próxima quarta-feira (13/10 – 20:50 horas) teremos uma pedreira pela frente. Nada mais nada menos que o campeão brasileiro da temporada 2013. Será um osso duro de roer. Já trucidamos uma macaca, agora será a vez da raposa. O LEÃO É FEROZ!

Vinícius voltou a chorar em Campinas. Você é pé quente meu brother!

VAMOS MAIS UMA VEZ LOTAR O BARRADÃO!

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Sempre é festa!

Olá amigos rubro-negros!

Esse Corinthians não é fácil. “Êta” timinho que joga fechado! Mas, com todas as dificuldades, tivemos uma tarde maravilhosa na nossa CASA. Foi e será sempre uma festa e uma alegria enorme vermos o BARRADÃO lotado. Nós que estamos sempre lá, há muito queríamos (queremos sempre) vê-lo lotado, com nossa torcida incentivando os GUERREIROS LEÕES DA BARRA a irem para cima de seu adversário, qualquer um que seja. Ontem (03/11) tivemos um grande jogo, mesmo empatando em 1 X 1 com o Timão Paulista. Jogo de gente grande para mais de trinta e seis mil corações rubro-negros. Até o tráfego recebeu maiores cuidados e flui normalmente, tanto antes como depois do jogo. Temos que continuar reclamando e cobrando mais atenção de quem de direito. Não fazem mais que suas obrigações.

O prazer e a alegria em reencontrar os amigos e parceiros de estádio estavam estampados nas nossas faces, principalmente depois do grande resultado conseguido no Maracanã. E a turma toda dizendo que me viu pela televisão no jogo contra o Fluminense no Rio de Janeiro. Como J. Mocota afirmou, eu e “Sêo Françuel” somos pés quentes.

E as torcidas do interior? Ontem encontrei um grupo grande de torcedores de Miguel Calmon e que já moram aqui em Salvador. Bebeto e sua turma. Disse pra ele que ia apelidar o grupo como “Os calças curtas rubro-negros”. Vejam as fotos. Valeu galera! Não vou negar que tremi de medo quando vi um bocado de pinguins (pé-frio), mas Bebeto me informou que tinha tomado todas as precauções para anular o efeito: não fez churrasco e levou somente carne branca (frango asso) para degustar no estacionamento dos Conselheiros. Olha que foi um luta danada (mandinga prá lá e prá cá), por isso conseguimos empatar a partida. Felizmente! Podia ser pior (rsrsrsrs).

Fiquei contente também com a postura da equipe, que apesar da ausência da zaga titular, Renato Santos e Luiz Gustavo jogaram com garra, substituindo à altura. Quem mais uma vez destoou do grupo, o que já não é mais novidade, foi Renato Cajá. O time sempre melhora com a sua saída. Se eu fosse Ney Franco, no jogo contra a Ponte Preta, domingo próximo (10/11), eu sacaria Cajá e jogaria com Luiz Gustavo, Marcelo, Cárceres e Escudero no meio de campo. O time ficaria mais consistente, deixando Cárceres e Escudero mais adiantados. Vamos aguardar para ver o que o nosso MÁGICO DO BARRADÃO vai fazer. Que coelhos ele tirará da cartola.

Pois é amigos, sempre é FESTA NO BARRADÃO. Ontem o foi novamente.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

%d blogueiros gostam disto: