Identificando problemas, sugerindo soluções

Olá amigos rubro-negros!

Como já disse em textos anteriores, não gosto de elogiar ou criticar esse ou aquele jogador pelo seu desempenho num jogo. As vezes o faço quando há um grande destaque, ou um outro que destoa do grupo. Tenho procurado, quase sempre, avaliar o coletivo, o grupo, a equipe. Na semana passada, elogiei nominalmente quase todo o elenco e fiz o destaque negativo para um jogador. Se fosse fazer o mesmo nesta semana, analisando o jogo da tarde de sábado (29), quando o VITÓRIA perdeu para o Avaí por 2 x 0, o faria justamente o contrário, ou melhor, teria dificuldade em nominar quem jogou bem (não vi nenhum) e, negativamente, relacionaria o time todo, que jogou abaixo da média. Foi uma tarde para se esquecer e aprender com os erros.

Os jogadores disseram, depois do jogo, que “perdemos na hora que podíamos”. PCC ratificou, fazendo uma leitura igual a minha: ninguém jogou, faltou vontade, faltou garra, faltou foco, faltou atitude… Atitude é tudo, assim escrevi na semana passada. E o que aconteceu, quais os problemas que motivaram essa mudança de postura de um jogo para outro, de uma semana para outra?

Na minha caminhada de vida, sempre busquei ter o foco na solução. Problemas aparecem para serem identificados e solucionados. E rápido, pois quando deixamos de tomar uma atitude em determinado momento, de solucionar um pequeno problema, este toma corpo e se transforma num problemão, exigindo um esforço redobrado para solucioná-lo. Não devemos deixar que um problema se torne recorrente, pois aí, você (gestor/dirigente) é quem passa a sê-lo.

“O jogo é jogado e lambari é pescado”, assim fala a sabedoria popular. Vou continuar sem dar nome aos bois, pois todos nós sabemos quem é quem nessa pendenga. As vezes fico me perguntando: como é que uma erva daninha pode “pestiar” todo um jardim? Basta o jardineiro deixar (???). A escolha do líder/capitão é também muito importante e Pedro Ken tem demonstrado a regularidade e o equilíbrio necessários para sê-lo, dentro e fora do campo.

Devemos observar também que precisamos ter coerência e passar estabilidade e harmonia ao grupo, pois continuamos na liderança, com dois pontos na frente do Criciúma e cinco do Goiás.

Os nossos próximos jogos são: contra o ABC, no Barradão, no próximo sábado (06/10), às dezesseis (16) horas; no dia 13/10 (sábado), às 16 horas, contra Paraná, no Estádio Durival de Brito (Vila Capanema), em Curitiba-PR; e, novamente no Barradão, no dia 16/10 (terça-feira), às 19:30 horas, contra o Asa de Arapiraca-AL. Ganhando esses três jogos (nove pontos – chegaremos a sessenta e seis pontos), asseguraremos, matematicamente, o nosso retorno à série “A” e daremos um grande passo rumo a conquista deste CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE “B”.

E o que precisamos? O que já dissemos: HARMONIA, HUMILDADE, ATITUDE, FOCO, RAÇA E DETERMINAÇÃO.

VAMOS SER CAMPEÕES BRASILEIROS ESTE ANO, CQC.

VAMOS QUE VAMOS VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Anúncios

Sobre rocharubronegro

Apenas um rubro negro apaixonado.

Publicado em outubro 1, 2012, em Rocha. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: