Estamos num mato sem cachorro.

Olá amigos rubro-negros!

Ave Maria, cheia de graça…

Vamos rezar e rezar muito, pois, aquilo que achávamos um absurdo, dito por CAIO Jr (Eu não CAIO junto!) e estampado no site do ECVITÓRIA na semana passada, que a meta dele era chegar aos quarenta e cinco (45) pontos e livrar o nosso time do rebaixamento, agora chegamos à conclusão que essa meta parece mais do que ousada. Passamos a pensar assim depois das duas últimas partidas, principalmente depois da derrota de ontem (04/09), por 2 X 1, para o Flamengo no Maracanã. Estamos ou não estamos num mato sem cachorro? Será que desse mato sairá coelho?

Pode até parecer cômico, mas é trágico! Não é brincadeira não meu irmão! O “Professor” Ney Franco vai precisar fazer mágica. Não sei como ele vai tirar um coelho (ou vários coelhos) da cartola, mas que vai precisar, isto vai. Ou melhor, ele vai ter que tirar leite de pedra.

Mais uma vez vou contrariar meus princípios de não falar desse ou daquele jogador. Vou falar de quase todos. E vou falar mal!

Primeiro, vou falar do time como um todo: antes, no início do campeonato, jogava bem nos primeiros vinte (20) minutos, de forma até avassaladora, e morria no final; agora, joga ruim, sem vontade, todo o primeiro tempo e, depois que toma um gol, joga e corre como doido os últimos minutos da partida, atrás do prejuízo, porém, quase sempre não reverte o placar.

Segundo, vou falar dos jogadores: Wilson fez o que pôde; Juan, pelo amor de Deus! Rafinha do Flamengo fez o que quis. Euller é infinitamente superior em tudo, bastam trabalhar o ego do menino, chamar à responsabilidade; Fabrício precisa se conscientizar que ele não é o jogador que ele pensa que é. Tem que ter consciência que zagueiro não pode querer ficar fazendo jogadinhas bonitas dentro da área. Já vimos o resultado disso em outras partidas e ontem também; Vitor Ramos precisa retornar para Nicole Bahls e voltar a ser o Tufão de antes; Caijá, nem se fala, tem que reencontrar a vontade de jogar futebol que um dia ele jogou; Michel, outro que botou na cabeça (não sei quem o fez) que ele agora não toma mais cartão amarelo. Onde já se viu cabeça de área que só cerca e não chega junto? Luiz Alberto é outro que pensa que joga bola, mas não corre atrás; por fim Alemão, era reserva na Ponte Preta, não disse pra que veio e tenho minhas dúvidas se dirá. Sou mais Dinei. De quem eu não falei é porque não mereceu que eu falasse mal, por enquanto.

A qualidade mediana do elenco poderá ser compensada se jogar com vontade, raça, determinação, sangue no olho…

O mágico e professor Ney Franco vai ter muito o que fazer.

Estamos ou não estamos num mato sem cachorro?

Pai Nosso que estais no céu…

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Anúncios

Sobre rocharubronegro

Apenas um rubro negro apaixonado.

Publicado em setembro 5, 2013, em Rocha. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: