O que faz a diferença.

Olá amigos rubro-negros!

Uma das coisas que eu mais busco é A EXPLICAÇÃO para algo que passa a acontecer e que antes não acontecia. Ou melhor, na maioria das vezes busco identificar a causa ou as causas para determinado (s) fenômeno (s). Não que eu queira ser dono da verdade e sim pela curiosidade que tenho em formar um juízo de valor sobre as coisas que acompanho e gosto.

Tudo isso ganha uma importância ainda maior quando envolve o meu, o seu, o NOSSO GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA. Aí eu vou fundo tentando encontrar as explicações/causas, tanto para o sucesso (maravilha distante!), quanto para o fracasso (que nos acompanha este ano. Ufa!). Confesso que estou sentindo uma inveja retada do LEÃO Pernambucano, o Sport Club do Recife: campeão da Copa do Nordeste e do Campeonato Pernambucano.

Mas “sêo minino”, o que é mesmo que faz a diferença num time de futebol? Respondo-lhe: tudo. Tudo faz a diferença. Seja um bom planejamento, uma boa gestão, contratações e atitudes tempestivas que possam mudar o rumo enquanto ainda há tempo e outras coisas mais. Isto vale para os dirigentes, comissão técnica, jogadores e torcedores. Cada um deve ampliar a visão, buscando enxergar cada vez mais e, principalmente, de fora para dentro e não de dentro para fora. É o conjunto desses fatores que faz a diferença. A bola não entra por acaso.

Saímos da disputa da Copa do Nordeste ainda cedo e perdemos o Baianinho para a sardinha de Itinga. Tenho dito que perdemos para nós mesmos – depois explico. Não que temos o time dos sonhos ou um elenco razoável para a disputa do Campeonato Brasileiro. Longe disto. Entretanto, acho que têm algumas coisas que fazem uma diferença enorme numa equipe de futebol.

Tenho constantemente externado em meus textos que, além de um bom elenco, muitas outras coisas são necessárias para que um time seja vencedor. A primeira e mais importante é sem dúvida a HUMILDADE. É preciso que o grupo tenha consciência que somente com muito trabalho, respeito ao adversário, vontade de vencer, raça, determinação, sangue no olho, equilíbrio e um ambiente harmonizado poderá alcançar os resultados positivos esperados. É necessário ter HUMILDADE para reconhecer que é preciso tudo isso para ser vencedor.

É fundamental que as partes envolvidas tenham confiança um no outro e que os objetivos estejam claros e que os respectivos líderes estejam conscientes de seus papéis, principalmente de que o coletivo deverá sempre prevalecer sobre o individual, preservando o equilíbrio psicológico do grupo.

Sabemos que o mal do mundo é a vaidade e que as deficiências técnicas somente serão superadas com muita vontade de vencer. Com a doação de cada um em prol do coletivo. Vimos muito isso no ano passado, quando o grupo se superou, conquistando cada ponto com muita luta.

Para não ficar longo e cansativo, depois continuarei este texto. Aguardem.

Hoje e domingo veremos se essa turma, que já perdeu tudo este ano, vai demonstrar humildade e vontade de virar o jogo e voltar a vencer. Já me darei por satisfeito se tiver vontade e sangue no olho. Que a teimosia diminua e que a vaidade dê lugar ao espírito de equipe. O pior cego é aquele que não quer ver (de novo?).

O ANO ESTÁ RECOMEÇANDO HOJE.

PRÁ CIMA DO J. MALUCELLI.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Anúncios

Sobre rocharubronegro

Apenas um rubro negro apaixonado.

Publicado em abril 24, 2014, em Rocha. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: