Vou pegar leve…

Olá amigos rubro-negros!

Na quarta-feira passada (10/08), na saída do Barradão, após a vitória sobre o Inter por 2 X 0, um amigo Conselheiro do ECVitória me indagou: “e aí, não vai escrever não? Quero ver o que vai escrever? Só escreve quando perde?” Eu lhe respondi: Não vou escrever, pois vou viajar amanhã cedo e só retorno no próximo domingo. Porém, quando retornar e escrever meu próximo texto, prometi prá mim mesmo: vou pegar leve… (Será?)

Antes do jogo com o Inter, estávamos na lanterna com quinze (15) pontos; com a vitória, passamos para a décima oitava (18ª) colocação, com dezoito (18) pontos. Seria ou será o início de uma caminhada para fora da zona maldita e busca da permanência na elite do futebol brasileiro, NOSSA GRANDE CONQUISTA NESTE ANO (não cair para a segundona – que Deus nos ajude). Porém, eis que chega domingo (14/09) e as nossas esperanças são minguadas.

Perdemos para o Atlético Paranaense por 2 X 0 e retornamos à lanterna, num jogo em que não vimos a garra, a determinação, a vontade de vencer e o sangue no olho que o time mostrou diante do Inter. Esperamos que isso volte a acontecer na próxima quarta-feira (17/09), às 19h:30, no Barradão, contra o Fluminense. Estarei lá para assistir e depois escrever sobre o que acontecer; espero e torço para que sejam coisas boas, mas, em verdade vos digo: não taparei o sol com a peneira; não fecharei os olhos para tudo de ruim que nos aconteceu neste ano; não serei ou agirei como um fanático, um cego que não quer ver a situação em que estamos…

Agora, complementando a minha resposta, digo-lhe, e a todos os mal informados que, semanalmente, desde outubro/2011, venho escrevendo para meu blog WWW.rocharubronegro.com e que o amigo Lucas Serra também divulga no seu blog WWW.ecvitorianoticias.com, isto independente do Vitória ganhar, perder ou empatar. Escrevo sobre o que vi, o que senti, ou o que ouvi dos amigos, dos torcedores. Contudo, sempre sobre algo que possa valer à pena. Esta é a minha proposta; este é o objetivo do meu escrever, além de registrar, no tempo e no espaço, os meus pensamentos, os meus sentimentos, os momentos que acho importantes e, principalmente, as minhas idéias e opiniões sobre tudo que envolve o meu, o seu, o nosso GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA.

Faço isso com paixão, com amor, com pensamento estruturado, lógico e racional; procuro fazê-lo com toda a leveza, beleza e a sutileza que a vida me tem proporcionado, assim como ao contrário, ou seja, com toda a crueza, firmeza e independência que a situação, os fatos e a realidade requererem. Da mesma forma, não o farei por FANATISMO ou por conveniência, pois, como já escrevi em outros textos, o ECV está acima de A, B ou C. SOMOS MAIS VITÓRIA. O VITÓRIA É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Copiando o termo do fantástico “Sêo Françuel”, que está de volta, “derivo”: o maior mal da humanidade é a ignorância. Dela origina um outro grande mal, o fanatismo. Devemos combatê-los conscientemente. Pertenço a uma Instituição, formada por homens livres e de bons costumes, escolhidos pelas suas qualidades, que tem como objetivo tornar feliz a humanidade, pelo amor e seu aperfeiçoamento, e que combate a ignorância, o fanatismo, os preconceitos e os erros. Por isso e com muita leitura (estudo) e capacitação/treinamento na filosofia, psicologia, finanças, economia, gestão estratégica, e ainda com muito trabalho, construí a minha independência, principalmente de cabeça, de idéias, buscando ter uma consciência crítica, pautada na sabedoria do viver, respeito aos diferentes e em valores morais sólidos.

Seguem, para reflexão, alguns pensamentos de Carl Jung: “Erros são, no final das contas, fundamentos da verdade. Se um homem não sabe o que uma coisa é, já é um avanço do conhecimento saber o que ela não é. Onde o amor impera, não há desejo de poder; e onde o poder predomina, há falta de amor. Um é a sombra do outro. O ego é dotado de um poder, de uma força criativa, conquista tardia da humanidade, a que chamamos vontade. Quando pensamos, fazemo-lo com o fim de julgar ou chegar a uma conclusão; quando sentimos, é para atribuir um valor pessoal a qualquer coisa que fazemos. Uns sapatos que ficam bem numa pessoa são pequenos para uma outra; não existe uma receita para a vida que sirva para todos. Aquilo a que você resiste, persiste. Até onde conseguimos discernir, o único propósito da existência humana é acender uma luz na escuridão da mera existência. O que não enfrentamos em nós mesmos, acabaremos encontrando como destino. Sonho é realização de desejos ocultos e é a ferramentas que busca equilíbrio pela compensação. É o meio de comunicação do inconsciente com o consciente”.

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Anúncios

Sobre rocharubronegro

Apenas um rubro negro apaixonado.

Publicado em setembro 16, 2014, em Rocha. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: