Setor defensivo frágil (por Olavo José Oliva*)

Olá amigos rubro-negros!

Ficou estampada a fragilidade da defesa do Vitória no último jogo contra o Bragantino. Quando o bom zagueiro Victor Ramos não joga o sistema defensivo sofre uma pane. O menino Dankler ainda não tem condições de ser titular no nosso glorioso time. Talvez daqui a alguns anos quando o porte atlético melhorar.

Observei no jogo contra o São Caetano (que por sinal tem um excelente zagueiro, Gabriel. Fiquemos de olho nele para a série A), que o menino Dankler perdeu quase todas as disputas físicas com o Leandrão que até deu nele de mão (nunca vi zagueiro apanhar de centro avante).

No jogo contra o Bragantino (que vergonha hein? Meu filho caçula ficou decepcionado), o atacante Lincoln, sempre levava a melhor sobre ele, seja no físico, ou na técnica. Até penalti ele já havia cometido, parecendo um jogador de vôlei!

Todas as vezes que o atacante do Bragantino pegava na bola eu ficava temeroso. O menino Dankler sempre perde o tempo do "bote" que o zagueiro experiente tem que ter. Desde o tempo da base que observo esse defeito dele. Falta inclusive estrutura física mais encorpada.

Por isso, fica o alerta. A torcida do Vitória não quer só subir, quer subir sendo campeã. E essa é a grande chance desta Diretoria de ficar na história do EC Vitória. E está fácil! O Goiás começou mal, reforçou um pouquinho e já está disputando vaga.

Que a atual Diretoria do EC VITORIA, reforce o grupo com um zagueiro experiente (no Mercosul têm muitos, e com o Real valorizado fica mais fácil). Procure, também, mais um meia de qualidade e mais um volante (só temos três: Mancha, Uelliton e Michel).

Que Alexi Portela se convença, e deixe de ser teimoso, caso contrário poderá não subir para a série “A” do ano que vem. Falta ao presidente Alexi Portela ser visionário como são os grandes líderes, por isso perde tanto.

ESSA É A HORA! ESSE É O MOMENTO!

O time está bem, faltam apenas poucos ajustes: Zagueiro, volante e meia de qualidade para descerem do aeroporto, vestirem a camisa e gritarmos em novembro:

É CAMPEÃO!

*Olavo José é Auditor Fiscal, Bel. Em Direito e Conselheiro do ECVitória.

Anúncios

Sobre rocharubronegro

Apenas um rubro negro apaixonado.

Publicado em agosto 7, 2012, em Rocha. Adicione o link aos favoritos. 5 Comentários.

  1. Ó caro escriba! Quanta afirmação maldosa e de reduzido nível de observação. Esta campanha de acesso à série A é a melhor e a mais consistente dentre todos os preliantes da série B. O Vitória ostenta um consistente crescimento de ascendeu do sexto lugar para o quinto e a seguir à quarta colocação.

    Não demorou e foi para o terceiro e agora em segunda colocação com uma pontuação que no andar da liteira nem os campeões da mesma série, a exemplo dos recentes Coritiba, Coríntians e Vasco que foram campeões, atingiram a pontuação na mesma velocidade alcançada até aqui pelo Vitória.

    Segundo a colunista Clara Albuquerque, o caso do Vitória em 2012, percorrendo a estrada sem sucesso do ano anterior, após seus 15 primeiros jogos, o time baiano tinha apenas 20 pontos, 12 a menos do que possui agora, e ocupava a 12ª posição.

    Ao fim da 20ª rodada de 2011, tinha pulado para a 6ª posição, mas ainda sem alcançar a pontuação que já possui no momento atual com cinco rodadas de vantagem.

    Dá pra ser otimista, portanto, que o Vitória chega aos 63 pontos, média final limite para o acesso nos últimos três anos. E dá pra pensar em título no fim do túnel, sim.

    Em 2009, na 15ª rodada, o Vasco, campeão naquele ano, tinha conquistado 29 pontos (dois a menos do que o Vitória, pra ficar claro). Ainda falando de times que levantaram a taça, o Coritiba, nesse mesmo momento em 2010, tinha 30 pontos e a Portuguesa, em 2011, ostentava apenas um ponto a mais que o Vitória.

    Tem mais. Coritiba e Vasco levaram mais tempo para segurar a primeira posição. O Coritiba se tornou líder para não mais deixar o topo da tabela somente na 23ª rodada, enquanto o Vasco fincou seu escudo por lá na 19ª”.

    Ora, arguir que Alexi Portela deve se convencer e deixar de ser teimoso, é uma colocação equivocada porque o Esporte Clube Vitória tem de se orgulhar pela sapiência de seu competente Presidente que tem um acervo de ações administrativas e acuidade financeira invejáveis a qualquer clube do Norte e Nordeste do Brasil, e, ademais, de diversos clubes que congregam o elenco da série A, e, para se comprovar isso, é fácil e basta recorrer às publicações existentes das altas dívidas que a grande maioria dos clubes do Brasil ostentam.

    Apesar dos percalços apontados o escriba comete uma incoerência esdrúxula ao admitir que subir para a série A “está fácil!”. Risível!

    Concluo que o cronista não demonstrou que “ficou estampada a fragilidade”, mas tão somente que é um verdadeiro escriba demolidor das boas ações do Vitória, em vez de assumir a postura de edificação do rubro-negro baiano.

  2. Olavo José Gouveia Oliva

    POR FORMAÇÃO COSTUMO RESPEITAR AS OPINIÕES CONTRÁRIAS. POSSO ATÉ NÃO CONCORDAR COM ELAS, MAS ACEITO O DEBATE DESDE QUE RESPEITOSO.

    EM NENHUMA LINHA DOS MEUS COMENTÁRIOS CRITIQUEI A CAMPANHA DO E,C. VITÓRIA, MUITO PELO CONTRÁRIO, A PERFORMANCE DA EQUIPE É DIGNA DE TODOS OS ELOGIOS, NO QUE SE REFERE À CLASSIFICAÇÃO ATUAL.

    É FATO QUE AS ÚLTIMAS APRESENTAÇÕES DO NOSSO CLUBE TÊM PREOCUPADO PARTE DA TORCIDA RUBRO-NEGRA. NOS RESULTADOS OBTIDOS CONTRA O ATLETICO PR, SÃO CAETANO E CRB, O FATOR SORTE NOS AJUDOU, EIS QUE OS GOLS PERDIDOS PELOS ATACANTES DOS ADVERSÁRIOS CONTRIBUIRAM PARA OS PONTOS CONQUISTADOS E OS RESULTADOS ALCANÇADOS.

    A DERROTA PARA O BRAGATINO DEMONSTROU A FRAGILIDADE DO NOSSO SISTEMA DEFENSIVO, OU NÃO FORAM DOIS PENALTES COMETIDOS PELOS ZAGUEIROS? CONTRA UMA EQUIPE FRÁGIL? POSSUIMOS APENAS 04 DEFENSORES: DANKLER, VITOR RAMOS, RODRIGO E GABRIEL. SE HOUVER CONTUSÃO OU PUNIÇÕES COM CARTÕES AMARELOS E VERMELHOS, COMO REPOR? ESSE É O ALERTA QUE MOTIVOU O TEXTO PUBLICADO.

    O CAMPEONATO É LONGO E SE A DIRETORIA NÃO AGIR RÁPIDO, PODEMOS FICAR EM APUROS MAIS ADIANTE!!

    QUANTO AO PRESIDENTE PORTELA, NÃO QUERIA COMENTAR NESTE MOMENTO, MAS ENTENDO QUE AS DECISÕES EQUIVOCADAS AO LONGO DOS ULTIMOS ANOS TROUXERAM CONSEQUENCIAS NEGATIVAS E PODEM SER CREDITADAS À SUA TEIMOSIA (LEMBRA-SE DE TONINHO CECÍLIO? E ANTONIO LOPES?). A QUEDA PARA A SÉRIE B, AS DIVERSAS DESCLASSIFICAÇÕES NA COPA DO BRASIL PARA EQUIPES MENOS QUALIFICADAS (BARAUNAS; BOTAFOGO-PB), A PERDA DO CAMPEONATO BAIANO PARA O BAHIA DE FEIRA, A DERROTA PARA O SÃO CAETANO DE VIRADA EM PLENO BARRADÃO (DOUGLAS NO GOL E ZÉ LUIZ DE VOLANTE), O CAMPEONATO ENTREGUE AO BAHIA, APÓS 10 ANOS E NO DIA DO ANIVERSÁRIO DO CLUBE. SÃO MUITAS DECEPÇÕES PARA O TORCEDOR RUBRO NEGRO.

    EVIDENTE QUE TEMOS DE RECONHECER QUE A RECUPERAÇÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA DO CLUBE FORAM EFETIVADAS E CONSOLIDADAS NA ADMINISTRAÇÃO PORTELA. TODAVIA UM BOM GESTOR FINANCEIRO NÃO É NECESSARIAMENTE UM LÍDER! LIDERANÇA É OUTRA COISA!!

    CONCLUINDO SENHOR SPINOLA, SOU UM TORCEDOR QUE ACOMPANHA O VITORIA DESDE OS 10 ANOS DE IDADE E CONSELHEIRO POR MAIS DE 25 ANOS, E SEMPRE PENSEI EM 1º LUGAR NO CLUBE, INDEPENDENTEMENTE DO GESTOR. E O SENHOR NEM O PRESIDENTE PORTELA SÃO MAIS OU MENOS VITORIA DO QUE EU,

    ENTENDO QUE NAS ELEIÇÕES DO PRÓXIMO ANO DEVEMOS AMPLIAR O DEBATE, PARA OUVIRMOS DE FORMA DEMOCRÁTICA TODAS AS CORRENTES DO CLUBE, E SEPULTARMOS DEFINIVAMENTE AS ESCOLHAS POR ACLAMAÇÃO QUE NÃO FAZEM BEM AO CLUBE.

  3. Tão somente para refrescar a memória de alguns, segue aqui o texto que foi postado em 27 de junho de 2012 no Blog Leões do Barradão, conforme segue:

    Que dívida financeira tem hoje o Vitória?

    O Brasil é um país democrático? Assinalamos que toda nação democrática deve trilhar num caminho no qual haja igualdade de oportunidades entre todos aqueles que exercem a cidadania e nesse sentido nós precisamos evoluir.

    Uma indicação positiva é a de que ao se tratar de eleição em massa para eleger os representantes do povo o nosso exemplo é positivo pela metodologia que foi implantada pela Justiça Eleitoral, no entanto, mesmo assim, a tradicional figura do voto de cabresto dos coronéis tomou uma nova feição pelos mais de 15 milhões de eleitores em busca do salário-família em detrimento de ir à direção de emprego, e de outras formas de manter os eleitores nos currais. Mesmo assim, apesar dos pesares, vivemos num país democrático.

    E no Brasil há empresa privada democrática? Ora, falar-se de democracia em empresa privada tanto familiar como também de empresas limitadas e de capital aberto na bolsa de valores é assunto que fica adstrito ao subdominante. O foco de todas elas é centrado em administrar em princípios universais de eficiência visando sempre maximizar o lucro e os fundamentos se estribam em planejamento, organização, reunião de recursos humanos e financeiros, direção e controle. Evidentemente que outras regras podem ser acrescentadas.

    No Brasil há clube de futebol democrático? Risível. Os exemplos são tão minúsculos que não servem de exemplo para ser imitado por nenhum clube. Houve anos atrás um movimento dentro do Coríntians, quando o Doutor Sócrates ali mourejava, com a participação de funcionários e de alguns sócios, e trouxe um novo ânimo ao Clube que naquela época andava capengando e, ao passar o tempo evolou-se. Ações menores houve no São Paulo e no Flamengo, mas não prosperaram essa ideia de democracia. Isso não funciona em empresa.
    Veja-se que clubes de futebol tem uma estrutura organizacional ímpar que não pode se ombrear, pelo menos atualmente, com a transparência das sociedades anônimas que são obrigadas legalmente a publicar seus resultados em jornais de grande circulação. Por quê?

    Ora, na prática, nos acertos entre as partes acordantes, um pede que se omita o valor, e outro que não se divulgue a fim de evitar, por exemplo, pagar menos impostos, inflacionar folha de pagamento, provocar ciúmes de atletas do plantel relativamente a salários, prêmios, aumentos salariais não sazonais (recentemente tivemos um caso no rubro-negro baiano de um goleador que pediu aumento porque ele sabia que outros menos eficientes estavam ganhando mais do que ele e, dias depois, se silenciou, talvez por ter sido atendido sem alarde).

    Há exemplos, não de democracia, mas de planos de marketing bem elaborados para o crescimento de associados e isso é bom, muito bom, mas depende de uma direção competente na contratação de empresa de notória especialização para essa finalidade. Disso o nosso Vitória está precisando de há muito tempo. As vinhetas veiculadas na televisão baiana não tem gerado resultado, e desse modo, está-se jogando dinheiro fora. A redução de associados é um reflexo de uma falha no marketing e este não pode ser esquecido.

    Afirmar-se que o Vitória está ‘entrando numa fase decadente e preocupante’ é puramente um ponto de vista de torcedor perplexo por não estar levando todas as taças para sua galeria. Mas, não tenham dúvidas, o Vitória está assentado em plena ascensão e não traz preocupação porque a solidez é uma realidade e, acredito tão somente como torcedor, na qualidade de apenas um rubro-negro na massa de mais de dois milhões existentes hoje.

    Aos poucos torcedores que questionam a impossível redução da dívida financeira do Esporte Clube Vitória ressaltando ser impossível ao Clube que arrecadou 40 milhões na temporada e pagou 82 milhões de dívidas mencionamos o que segue:

    1. O montante dos 82 milhões oriundos quase em sua totalidade de questões trabalhistas da má gestão anterior, assumidas pelo Vitória S/A.

    2.Esse total no passivo era um montante questionável como são todas as ações trabalhistas.

    Darei aqui um exemplo pequenino de um funcionário de minha empresa demitido com o pagamento de todas as verbas legais, insuflado por uma pessoa que não conheço, iniciou uma ação de quase 10 mil reais e a perda foi plena. Tivemos tão somente as despesas com o advogado. No caso do Vitória as questões foram esdrúxulas do tipo ‘se colar colou’ ou daquelas de ‘vou tirar uma lasquinha’ pelo afrouxamento da gestão que precedeu a de Alexi Portela.

    Que fez a direção do Esporte Clube Vitória? Dirigiu-se aos empresários argentinos,e retirou o vínculo com nossa agremiação. Se ainda existe o Vitória S/A por alguma pendência não resolvida pelos sucessores, nada temos com ele. É outra personalidade jurídica. E o Esporte Clube Vitória para se livrar das mazelas antecedentes pagou aos argentinos menos de 10 milhões de reais. E se livrou de um passivo extraordinário. As dívidas atuais são de pouca expressão financeira para o porte e grandiosidade do Vitória. O Vitória está em plena era ascensional e atingirá pontos elevados.

    Lembro-me de que há poucos anos atrás eu dizia a um de meus três netos que essa ascensão era vislumbrada e hoje é uma realidade. Conquistamos diversos títulos, reduzimos a alta dívida financeira e consolidamos o Estádio Manoel Barradas que poderá ser ainda muito melhor se concretizarmos a Arena Barradão. Acredito que o Vitória, o meu Vitória, o nosso Vitória, o Vitória de todos nós ainda está por vir ainda mais vibrante, mais vencedor e honrará mais que demais o desporto na Bahia e conquistará seu primeiro título nacional de futebol da primeira divisão dentro em breve. E nem é preciso ter fé. Basta uma gestão competente.

    Texto postado in Leões do Barradão: http://leoesdabarra.blogspot.com.br/2012/06/que-divida.html
    13:47 08/08/2012
    http://leoesdabarra.blogspot.com.br/2012/06/que-divida.html

  4. Concordo com você, amigo torcedor, com essa saúde financeira incrementada pela gestão Portela, que tirou o nosso time do inferno da terceira divisão, e da caótica inadimplência. Mas gostaria de ressaltar a falta de apetite da atual administração com relação a títulos proeminentes (perdeu duas vezes o penta para equipes ridículas), e mais uma vez tem a chance inigualável de conquistar um título nacional,e não vemos boas perspectivas, já que a defesa, por exemplo é comprovadamente frágil e imatura, principalmente quando não jogam os titulares. Concorde também que falta um camisa dez de primeira, que saiba se diferenciar nas faltas, pois o Vitoria sempre se destacou quando teve em seu quadro esses jogadores tipo Hugo, Baiano, Petckovic, Ramón.

    • Tudo bem. Há de se vislumbrar o contexto histórico. Um outro tempo que estamos vivendo. Até a décima-sexta rodada o Vitória tem uma das defesas menos vazadas com apenas 16 gols, ficando atrás tão somente do Joinville e do São Caetano. Poderia ser melhor, como torcedor, claro, mas o que se vê são as dificuldades que afetam a todos os 20 integrantes da série B. E as perspectivas não são ruins, não! De outro modo, são boas. Outras contratações estão sendo feitas e tudo dentro de um planejamento criterioso de ações bem comandadas pela Diretoria do Vitória. Seremos campeões da Série B, e logo a seguir, advirão novos reforços para a Série A além de disputarmos a Sul-americana em 2013 pelas mudanças já anunciadas.
      No tocante a jogadores de referência, dentre os citados, destaco o nome de Petkovick como o jogador que mais me encantou no Vitória (O Pelé, ao vivo, tive somente 4 oportunidades na Fontenova de vê-lo jogar no entanto sem o vigor e a destreza do Pet) num período de muitas dificuldades. Ramon, igualmente um grande jogador, e, mencionaria ainda muitos outros, inclusive de antanho a exemplo de Pinguela, Nelinho, Valvir, Alírio e outros.
      Como torcedor quero que o Vitória detenha em seu elenco os melhores jogadores do Brasil, mas isso é idealismo, a realidade é outra, mais dolorosa.
      Abraços de um fiel torcedor do rubro-negro baiano!
      Spínola
      leoesdobarradao@gmail.com
      14:53 14/08/2012

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: