Às vezes sim , às vezes não

Olá amigos rubro-negros!

Hoje eu não vou escrever nada de novo. Vou simplesmente transcrever trechos de alguns textos já escritos por mim anteriormente. E porque isso? Por que, como acontece todos os anos, no VITÓRIA as coisas tendem a se repetir. E o que é pior, repetem sempre pelo lado ruim, pelo lado negativo, pelo amadorismo, pela falta de liderança, pela falta de culh…, pela falta de planejamento, pela falta de atitudes, pela pirraça, pela cabeça dura dos dirigentes, enfim, as coisas se repetem em função do DNA de perdedor que está impregnado no seio do nosso GLORIOSO ESPORTE CLUBE VITÓRIA. Mais uma vez repetimos: é preciso fazer uma limpeza genética…

Plagiando uma frase da música “A VecesTú, A veces Yo” gravada por Julio Iglesias, o Vitória, de hoje e de sempre, tem sido assim: “Às vezes sim, às vezes não”, porém com muito mais vezes de NÃO. Tem sido o time do quase. Quase sobe, quase é campeão, quase tudo…

Mas, voltando aos textos já escritos, vejam o que já escrevemos e que valem para o momento atual:

1- Em “Engolindo (sapo) a seco”, de 02/06/2012, escrevemos: Esperamos que a presidência e vice não fiquem fazendo conta e dizendo que com sessenta e seis (66) pontos sobe, isto é, um aproveitamento de cinqüenta e oito por cento (58%). São cento e catorze (114) pontos a serem disputados, precisamos estabelecer como meta um aproveitamento de setenta por cento (70%), o que corresponde a oitenta (80) pontos. Aí sim, seríamos campeões. VENCEDORES E PROFISSIONAIS PENSAM ALTO, ESTABELECEM METAS OUSADAS. Dizer que com sessenta e seis (66) pontos vamos subir é muita mediocridade para um dirigente que pretende presidir um clube como o nosso VITÓRIA, vocês não acham?

2- EM “O Alquimista e a Pedra Filosofal, de 03/04/2012, escrevemos: Conforme a história e a sabedoria nos têm ensinado, qualquer grupo, qualquer time para se tornar uma boa equipe, uma boa orquestra é preciso que tenha um grande líder, um grande maestro, um grande mestre. E esse mestre tem saber o que quer e o que é melhor para o grupo. Esse mestre é quem ensina, é quem lidera, é quem acolhe, é quem acalenta, é quem puxa as orelhas, enfim, ele é o LIDER, é o MAESTRO, é o COMANDANTE. Numa casa em que isto não está tacitamente e claramente definido e amplamente difundido, é uma casa de “NOCA” (Não Obterá Campeonato Algum).

Comando, liderança, determinação e vontade de vencer não são inerentes a nenhum cargo, seja de PRESIDENTE, DIRETOR ou TREINADOR. Estes atributos são inerentes à pessoa. Ou ela os tem ou não. Não adianta ser presidente de um GRANDE CLUBE como o é o nosso GLORIOSO VITÓRIA, não adianta ser um empresário bem sucedido, seja em que ramo for, porque no futebol, para liderar e ser vencedor, é preciso que tenha esse conjunto de atributos. Tenho dito!!!

Os resultados positivos vêm como conseqüência de uma boa estrutura organizacional, de uma boa gestão, de uma voz de comando firme e forte (não entender como opressiva e ditatorial, não tem nada a ver). O mestre ensina com a razão e o coração. O mestre ensina com atitudes. O mestre ensina com sabedoria. O mestre ensina com exemplo.

O mundo do futebol é mundo “CÃO”, não é para qualquer um.

3- Em “A espera de um milagre“, de 21/11/2011), escrevemos: Conforme tenho falado, nos últimos anos, ser torcedor do Vitória é ter coração de leão, é sofrer até o último minuto, porém: A esperança é a última que morre! A fé remove montanhas! Enquanto houver chance, enquanto respirarmos, não desistiremos…

O amor pelo Vitória, o nosso coração rubro-negro terão que ser maiores que a incompetência, a falta de planejamento, o amadorismo dos nossos dirigentes. Que tudo isso nos sirva de lição. Que possamos, no mínimo, aprender com todos esses erros.

Pois é meus amigos rubro-negros, este foi o texto mais difícil e complicado de escrever, ou melhor (pior) de ler, uma vez que fui obrigado a relembrar todas as mazelas sofridas no ano passado, sofridas no início deste ano e que continuamos sofrendo. Teríamos para relatar uma infinidade de fatos e problemas que já aconteceram e que estão se repetindo e que poderão ser lidos nos blogs www.rocharubronegro.com e ecvitorianoticias.com (Antonio Rocha), porém, para não cansá-los e deixá-los ainda mais chateados, não os reescreverei aqui.

Agora é torcer para o Goiás e que os jogadores  do ECVITÓRIA tenham dignidade e vergonha na cara e joguem estas duas últimas partidas com humildade, raça, determinação e vontade de vencer e, assim, possamos, com sofrimento, subir para a elite do futebol brasileiro. É uma pena termos perdido toda a motivação de torcedor fervoroso e confiança nessa cambada de não sei dizer nem o que.

Uma coisa todos temos certeza, qualquer que seja o resultado dessa campanha, não suportaremos em 2013 a maioria desses incompetentes e perdedores.

VITÓRIA, VOCÊ FOI, É E SERÁ SEMPRE A SOMA DE TODOS NÓS!!!  

Anúncios

Sobre rocharubronegro

Apenas um rubro negro apaixonado.

Publicado em novembro 13, 2012, em Rocha. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: