Como surge um ídolo.

Olá amigos rubro-negros!

Hoje o nosso texto será curto e caceteiro!

É somente para contrariar um dos meus princípios: evitar ao máximo escrever sobre esse ou aquele jogador ou pessoa, pois, além de quase sempre queimar a língua, eu levo muito a sério (desculpem a modéstia – rsrsrs) o provérbio chinês que diz: “Pessoas brilhantes tratam de ideias, pessoas comuns de coisas e pessoas medíocres de pessoas”.

Pois bem, depois da partida de ontem (07/08), quando empatamos, no Barradão, pelo placar de 1 X 1, com o Fluminense-RJ, deixando escapar uma excelente oportunidade de aproximarmos ainda mais dos líderes desse difícil Campeonato Brasileiro, eu vou relatar o meu sentimento sobre um jogador do nosso GLORIOSO VITÓRIA. Antes, porém, não podemos deixar de dizer que foi um jogo (principalmente no primeiro tempo) em que os LEÕES DA BARRA demonstraram tudo que havia faltado na partida do domingo (04/08), quando vencemos milagrosamente e de virada a Portuguesa de Desportos por 2 X 1. Demonstraram raça, determinação e muita vontade de vencer. Foi uma pena termos cedido o empate aos trinta e oito minutos do segundo tempo. O time acabou o jogo de ontem mortinho de cansado. Vamos cuidar mais do preparo físico.

Para quem disse que o texto ia ser curto e caceteiro, já me estendi demais.

Mas o que eu queria falar era sobre o NOVO E MERECIDO ÍDOLO DA TORCIDA RUBRO-NEGRA. Aquele que aguardávamos há muito tempo. Aquele que simboliza a garra, a raça e a vontade de vencer. Aquele que joga todos os jogos com sangue no olho, com objetivo. Ele erra, mas quer acertar. Ele cai, mas se levanta antes de chegar ao chão. Ele corre o tempo todo, mas, como todo ser humano, se cansa, porém não se entrega. Ele é o amigo certo das horas incertas. Ele é aquele que tem resolvido os nossos problemas de gol. Ele não brinca, não faz firula. Além disso tudo, ele ainda declarou que é muito grato ao TIME que o acolheu e à sua família. É tão grato que irá batizar a sua próxima filha com o mesmo nome desse grande clube: VITÓRIA. Prova de amor recíproco. Seu nome? MAXI BIANCUCCHI. Assim surge um novo ídolo no ESPORTE CLUBE VITÓRIA.

Temos muitos bons jogadores? Temos sim! Vários.

Que todos se doem tanto quanto e mirem no seu exemplo.

VALEU MAXI BIANCUCCHI!!!

VITÓRIA, VOCÊ É A SOMA DE TODOS NÓS!!!

Anúncios

Sobre rocharubronegro

Apenas um rubro negro apaixonado.

Publicado em agosto 8, 2013, em Rocha. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Excelentes comentários, mesmo fugindo do perfil dos seus artigos, revelou MAXI como ser humano politicamente correto e com este espírito consegue jogar com dignidade e acredito como vc que estes princípios são fundamentais para a vitória na vida e no jogo!!!
    Saudações Rubro Negras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: